Fr. IOACHIM DE S. IOZE PIMENTA. Naceo em Lisboa, e na Parochial Igreja de N. Senhora da Conceiçaõ recebeo a graça bautismal a 3 de Abril de 1707 sendo filho de Domingos Fernandes Crespo, e D. Brizida Maria da Encarnaçaõ Pimenta. Aprendendo no Collegio de S. Antaõ letras humanas compunha com tanta elegancia em verso, e escrevia com tanta pureza em proza, que era admirado por incomparavel o seu talento. Na idade de doze annos frequentou Filosofia, e Theologia no real Convento de S. Domingos de Lisboa, e depois de gastar sinco annos ouvindo estas faculdades passou à Universidade de Coimbra para estudar Direito Pontificio porem impedido por huma grave infermidade, que padeceo no primeiro anno que se recolhia de Coimbra para a sua patria recebeo o habito da Ordem Terceira da Penitencia em o Convento de N. Senhora de IESUS a 18 de Iunho de 1724. Segunda vez se aplicou ao estudo da Filosofia em o Collegio de S. Catherina da Villa de Santarem, e da Theologia em o Collegio de S. Pedro da Universidade de Coimbra onde depois dictou com aplauzo estas Faculdades sendo admetido ao numero dos Doutores Theologos em a mesma Universidade a 22 de Mayo de 1735. Publicou.

Oraçaõ funebre patetica, historica, e encomiastica recitada nas Exequias que ao Emminentissimo, e Reverendissimo Senhor D. Fr. Antonio Manoel de Vilhena Graõ Mestre da Ordem de Malta, e milicia da Sagrada Religiaõ de S. Ioaõ Baptista do Hospital de Ierusalem, e Santo Sepulchro do Senhor, Principe de Malta, Rhodes, Gozo, e Quemona em o Convento de N. Senhora de Iesus de Lisboa aos 18 de Março de 1737. Lisboa por Miguel Rodrigues Impressor do Emminentissimo Senhor Cardial Patriarcha. 1738. 4.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]