Fr. IACINTO DE S. MIGUEL naceo em Lisboa a 10 de Setembro de 1692. onde teve por Pays a Pedro Fernandes Tinoco, e Helena Jozepha Borges, cuja amavel companhia deixou quando contava quinze annos de idade para se dedicar a Deos em a Religiaõ de S. Jeronimo professando o seu instituto em o Real Convento de Santa Maria de Belem a 19 de Março de 1708. onde se aplicou naõ somente à intelligencia das linguas Latina, Grega, Franceza, e Italiana em que sahio perito, mas à investigaçaõ das sciencias severas, que ensinou até ser jubilado na sublime Faculdade de Theologia. Naõ lhe deveo menor aplicaçaõ a Historia Ecclesiastica como a Secular em que he muito versado. Foy Reytor do Collegio de Coimbra, duas vezes Geral da sua Congregaçaõ, e Chronista della, e Examinador Synodal do Patriarchado. Traduzio de Grego em Portuguez em competencia de outra versaõ, que fez o Padre Fr. Manoel de Santo Antonio Bibliothecario da Livraria do Convento de Belem.

Arte Historica de Luciano Samossateno. Lisboa na Officina da Musica. 1733. 12.

Sermaõ do Santissimo Sacramento restituido ao Real Templo da Incarnaçaõ das religiosas de S. Bento de Aviz pela Irmandade do Senhor da Parochia da Pena em que se depositara na noite de 11 de Agosto de 1734. Por causa do incendio que na dita Igreja, e Mosteiro se atheara pregado em 21 de Novembro. Lisboa na Officina da Musica de Theotonio Antunes de Lima. 1737. 4.

Tratado Historico das Ordens Monasticas de S. Jeronimo, e S. Bento. I. Parte. Lisboa na Officina da Musica, e da Sagrada Religiaõ de Malta. 1739. fol.

Sermaõ de Santo Ignacio de Loyola Fundador da Companhia de JESUS pregado na Igreja de Nossa Senhora do Populo na Villa das Caldas. Lisboa por Joaõ Baptista Lerzo. 1742. 4.

Com o suposto nome de Miguel Joachim de Freytas puro anagrama do seu nome publicou.

Nottas da Analysis Benedictina. Madrid por Bernardo Peralta. 1734. fol.

Arte de Pregar, ou verdadeiro modo de pregar segundo o espirito do Evangelho. Lisboa na Officina da Musica, e da Sagrada Religiaõ de Malta. 1739. 8. He traduçaõ da lingua Franceza em a materna.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]