D. GASPAR DO REGO DA FONCECA naceo em a Villa de Villar-mayor titulo de Condado da Comarca de Pinhel em a Provincia da Beyra, e naõ em a Cidade da Guarda como alguns imaginaraõ pela diuturna habitaçaõ, que nella teve. Foy filho de Daniel do Rego, e Leonor da Fonceca ambos descendentes das principaes familias daquella Villa. Ornado de singular comprehensaõ se aplicou em a Universidade de Coimbra ao estudo dos Sagrados Canones em que naõ somente recebeo as insignias doutoraes, mas foy Opositor de grande nome às Cadeiras daquella Faculdade. Informado o Bispo da Guarda D. Affonso Furtado de Mendonça da sua litteratura acompanhada de inculpavel procedimento o nomeou Vigario Geral, Provisor, e Vizitador desta Diocese cujas incumbencias exercitou com tanta integridade, que sendo promovido o mesmo Prelado à Mitra de Coimbra no anno de 1615. à Primacial de Braga em 1618. e ultimamente à Metropolitana de Lisboa em 1626. sempre o conservou por seu Ministro em taõ famozas Dioceses confiando da sua prudente direçaõ, e maduro conselho os negocios de mayores consequencias. Igual, ou mayor conceito fez do seu talento D. Ioaõ Manoel que sucedeo no anno de 1630. a D. Affonso Furtado na Cadeira Archiepiscopal de Lisboa elegendo-o por seu Bispo coadjutor confirmado com o titulo de Targa pela Santidade de Urbano VIII. Como os seus merecimentos se augmentassem com os annos o nomeou Filippe IV. Bispo da Cathedral do Porto, que vagara por morte de D. Fr. Ioaõ de Valladares onde fez a entrada publica a 21. de Dezembro de 1637. Ao tempo, que como vigilante pastor estava cuidando do seu rebanho foy chamado a Lisboa para assistir à Junta chamada do Dezempenho donde passados sete mezes partio para a Corte de Madrid, e chegando a 21. de Outubro de 1638. Foy summamente estimado por ElRey, e os seus mayores Ministros pela judiciosa liberdade com que votava em todas as materias em que era consultado, principalmente na Junta dos Tres Estados de Portugal convocada àquella Corte. Voltando para o Reyno chegou a Lisboa gravemente molestado de hum Antràs maligno gerado na parte posterior da garganta, que principiou em Talavera o qual agravando-se excessivamente o privou da vida a 13. de Julho de 1639. Quando contava 63. annos de idade. Jaz sepultado na Capella mór do Convento do Carmo de Lisboa em sepultura raza. Fuit vir doctus, et urbanus como delle escreveo Joan. Soar. de Brito Theatr. Lusit. Litter. lit. G. n. 29. Compoz.

Consultum in causa exemptionis Ord. Milit. S. Joannis &c. Sahio impresso nas Decis. Do Doutor Themudo. Decis. 97. n. 28. Ulyssipone apud Dominicum Lopes Rosa. 1643. fol. Foy feito no anno de 1629. quando era Provisor do Arcebispo de Lisboa.

Livro das Igrejas, e Beneficios da Comarca de Villa Real Arcebispado de Braga com as particularidades, que se poderaõ alcançar de cada huma. fol. M. S. Conserva-se na Livraria do Excellentissimo Duque de Lafoens, que foy do Emminentissimo Cardial de Souza.

Instructio praevia ad Visitatores excipiendos in Episcopatu Portucalensi. fol. M. S.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]