Fr. FRANCISCO DE SAM TIAGO Nasceo em a Cidade do Porto sendo filho de Francisco Leitaõ, e Maria Vieira. Depois de ter aprendido na Patria os primeiros rudimentos recebeo o habito Serafico em o Convento de Santo Antonio de Ferreirim da Provincia de Portugal distante tres quartos de legoa da Cidade de Lamego a 12. de Agosto de 1677. Passada a carreira dos Estudos Escholasticos, e sahindo bom Prègador passou ao Brazil onde exercitou este ministerio com geral aceitaçaõ dos Ouvintes. Restituido ao Reyno foy eleito Guardiaõ do Convento do Porto em o anno de 1709. em cujo lugar deu taes argumentos da sua vigilante economia que depois de ser Difinidor o nomeou o Reverendissimo Ministro Geral da Ordem Fr. Jozè Gracia Comissario Geral dos Lugares da Terra Santa neste Reyno, e suas Conquistas devendo-se à sua actividade, e zelo o augmento das Conductas, que annualmente se remetem para Jerusalem. Para exercitar nos coraçoens Catholicos ardente devoçaõ, e assedio para a conservaçaõ daquelles lugares santos escreveo.

Relaçaõ Summaria, e noticia dos lugares santos de Jerusalem, e dos mais, que na Terra Santa, e Palestina está de posse, e em que tem muitos Conventos, e Hospicios a Religiaõ dos Frades Menores da Regular observancia do grande Patriarcha dos pobres o Serafico Padre S. Francisco sobre o direito com que a dita Religiaõ os possue: dos grandes tributos, que alli se pagaõ, dos muitos, e innumeraveis trabalhos, que seus Religiosos alli padecem naõ só dos infieis Turcos, se naõ tambem dos Scismaticos Gregos; tudo a fim da sua inteira, e devida conservaçaõ. Lisboa na Officina de Miguel Manescal. 1716. 4.

Intentou reimprimir addicionada: Chronica da Terra Santa composta por Fr. Joaõ de Calahorra Franciscano, e impressa em Madrid no anno de 1684. in fol. Para cujo fim mandou abrir com grande perfeiçaõ, e naõ menor despeza em Laminas de cobre a descripçaõ da Cidade Santa, e os principaes lugares onde foraõ obrados os Misterios da nossa Redempçaõ, porèm a morte que intempestivamente o arrebatou em 13. de Março de 1718. em o Convento de Nossa Senhora das Portas do Ceo distante huma legoa de Lisboa lhe naõ permitio pòr o ultimo complemento a esta obra.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]