D. Fr. FRANCISCO PEREIRA naceo em a Villa de Lampazes do Bispado de Miranda sendo filho natural de Nuno Alvares Pereira Pimentel do Conselho de Portugal em Madrid, Padroeiro do Capitulo de S. Francisco do Convento de Bragança descendente da illustre familia dos Pimenteis da Caza dos Condes de Benavente em Castella, e irmaõ de Pedro Alvares Pereira Senhor de Serra Leoa, e do Paùl de Muge Commendador de Santa Maria de Marmeleiro da Ordem de Christo do Conselho de Estado de Filippe IV. e seu Secretario, e de D. Maria Pereira mulher de D. Diogo Botelho Governador do Brazil progenitores do Conde de S. Miguel. Nos annos da adolescencia deixando a Caza paterna entrou na Religiaõ dos Erimitas de Santo Agostinho cujo Instituto professou no Convento de Nossa Senhora da Graça de Lisboa a 27. de Setembro de 1585. donde sahio eminente assim nos estudos Escholasticos, como na Arte da Oratoria Ecclesiastica. Quando contava 35. annos de idade partio a Roma para assistir no Capitulo Geral, que se celebrou em o anno de 1602. onde foy eleito Assistente do Geral pelas Provincias Ultramontanas sendo o primeiro Portuguez, que exercitou este ministerio. Restituido ao Reyno subio ao lugar de Provincial em o anno de 1609. que administrou prudente, e afavel. Atendendo a Magestade de Filippe III. aos seus merecimentos ornados da nobreza do nacimento, e profundidade da sciencia o nomeou no anno de 1618. Bispo de Miranda em cuja dignidade foy confirmado por Paulo V. em o primeiro de Outubro do dito anno havendo recebido deste Pontifice particulares significaçoens de afecto em o tempo, que assistio na Curia. Em os dous Actos solemnes das Cortes celebradas em Lisboa o primeiro a 14. de Julho de 1619. e o 2. a 18. do dito mez, e anno em que Filippe III. fez juramento aos Tres Estados do Reyno, e foy jurado seu filho o Principe D. Filippe sucessor desta Coroa, orou pela parte do Estado Ecclesiastico com applauzo de taõ authorizado congresso. Tendo governado a sua Diocese com vigilancia de Pastor, e ternura de Pay falleceo piamente a 7. de Janeiro de 1621. quando estava nomeado Bispo de Lamego. Fr. Ant. à Purifi. de vir Illust. Ord. Erim. D. Aug. lib. 1. cap. 17. o intitula immortali laude dignus. Miranda Disc. Hist. da vid. de D. Ant. de Zunig. Disc. ult. fol. 62. Cuyas letras, sangre, y virtud. es bien conocida por el mundo. Haro Nob. Geneal. Tom. 1. fol. 136. vers. varon de singular vida, y exemplo, y de una suave, y muy rara prudencia en la predicacion de la doctrina evangelica en que pocos se le igualaron en su tiempo. Faria Decad. 1. lib. 9. cap. 8. Nicol. Ant. Bib. Hisp. Tom. 1. p. 350. col. 2. Herrer. Alphab. August. Fr. Ant. da Purif. Chron. da Prov. de Portug. dos Erimit. de Sant. Agust. Part. 2. liv. 5. Tit. 3. §. 16. e 21. Abreu Cathal. dos Bisp. de Mirand. §. 11. Faria, e Souza Fuent. de Aganip. Eleg. 12. Cujo assumpto he Pedro Alvares Pereira irmaõ de D. Fr. Francisco Pereira, a o qual assim o louva

En ti llevò la muerte de una herida

De Varon sabio Original Valiente

Y gran modelo de virtud luzida.

Compoz

Oraçaõ no Auto do Juramento, que elRey D. Filippe N. Senhor segundo deste nome fez aos tres Estados do Reyno, e do que elles fizeraõ a S. Magestade do recebimento, e aceitaçaõ do Principe D. Filippe N. Senhor seu filho Primogenito em Lisboa a 14. de Julho de 1619.

Oraçaõ do Auto do Juramento de Filippe III. nas Cortes celebradas em Lisboa a 18. de Julho de 1619.

Huma, e outra sahiraõ impressas Lisboa por Pedro Craesbeeck. 1619. fol. e na Viage de la Catholica Real Magestade delRey D. FiIippe III. al Reyno de Portugal. Madrid por Thomas Junti Impressor delRey 1622. fol. a pag. 63. e 65.

Tratado da Religiaõ Erimitica de Santo Agostinho M. S. o qual confessa ter em seu poder Fr. Antonio da Purificaçaõ Antid. August. Trat. 2. cap. 9. fol. 54.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]