IOAÕ TAVARES MASCARENHAS natural de Lisboa onde teve por Pays ao Doutor Manoel Martins de Oliveira Feijoo, e D. Anna Maria Tavares Mascarenhas. Foy muito instruido nas letras humanas, e preceitos poeticos merecendo pela sua erudiçaõ ser Academico de varias Academias onde era ouvido com atençaõ, e aplauzo. Cazou com D. Luiza Iozefa de Tavora de quem teve ao Doutor Ieronimo Tavares Mascarenhas de Tavora que naõ degenerou de seu Pay na inclinaçaõ à Poezia do qual fez merecida memoria em seu lugar. Compoz

Vozes da Fama articuladas pelo intimo de hum afecto verdadeiro exageradas, e nacidas de amorosos dezejos de huma lealdade Portugueza na felicissima coroaçaõ do muito alto, e muito poderoso, Rey, e Senhor nosso D. Ioaõ o V. em o dia de Sabbado primeiro de Ianeiro do anno de 1707. Lisboa por Antonio Pedrozo Galraõ 1707. 4. Consta de 5 Sonetos, e hum Romance largo.

Cithara Imperial, Lyra Poetica em que solemniza a Fama os festivos aplauzos e singulares jubilos do felicissimo ingresso, e celebradissima entrada (em este mais que todos feliz Reyno de Portugal) da Soberana Magestade da augustissima Raynha Nossa Senhora D. Mariana de Austria em o ditozo anno de 1708. Lisboa por Manoel, e Jozé Lopes Ferreira. 1708. 4. Consta de diverso genero de Metros.

Dous Sonetos, e hum Romance Hendecasyllabo à morte do Ballio de Lessa D. Fr. Filippe de Tavora, e Noronha. Sahiraõ com outras Poezias a este Cavalhero. Lisboa por Paschoal da Sylva Impressor de S. Magestade. 1716. 4. a pag. 8. 39. e 53.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]