P. IOZÉ DE MURCIA filho de Ioaõ de Murcia, e Izabel da Sylva naceo em Lisboa, e vestio a roupeta de Iesuita em o Collegio de Evora a 9 de Dezembro de 1657. onde foy taõ insigne nas sciencias amenas, e severas como nas virtudes religiosas. Foy Lente primario de Rhetorica em o Collegio de Lisboa, e de Theologia em Coimbra, Qualificador do Santo Officio. Teve cordial afecto a S. Francisco Xavier, e a seu patricio Santo Antonio venerando em ambos estes dous Athlantes da Santidade o ardente zelo da Conversaõ das Almas. Sempre estava prompto para confessar qualquer penitente que o buscava atrahindo com a brandura das palavras os coraçoens mais duros ao caminho da penitencia. Falleceo no Collegio de Coimbra a 31 de Outubro de 1697. Delle fazem memoria Foncec. Evora glorios. p 433. e Franco Annales S. I. in Lusit. p. 402. §. 6. Compoz

Sermaõ do Pay dos Pobres Santo Thomaz de Villanova Arcebispo de Valença na collocaçaõ da sua reliquia mandada para a Santa Sé de Coimbra pello Illustrissimo, e Reverendissimo Cabbido de Valença, e conduzida pelo Doutor Luiz de Loureiro, e Albuquerque Conego da mesma Sè de Coimbra. Coimbra por Iozé Ferreira Impressor da Universidade 1690. 4. Sahio no livro intitulado Acroamas Panegyricos. &c.

Laureato Christi militi R. P. Ioanni de Brito Malabaricae Missionis Antesignano pro Catholica Fide mortem strenue oppetenti Epinicium. He hum largo elogio de obra lapidaria em que se relataõ as açoens deste heroico Varaõ, e sahio impresso na Vida do mesmo Padre escrita por seu Irmaõ Fernando Pereira de Brito. Coimbra no Real Collegio das Artes. 1722. fol.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]