IOZÉ DA PURIFICAÇAM chamado no Seculo Iozè Gomez Ferraz naceo em a celebre Villa de Setubal a 13 de Mayo de 1635. sendo regenerado nas aguas do bautismo em a Parochia de S. Iuliaõ a 20 do dito mez. Foy filho de Domingos Gomez de Campos, e Maria Ferreira da Costa. Na idade de adolescencia já mostrava madureza da velhice assim na compostura do semblante, como na profundidade do talento com que penetrou as letras sagradas, e profanas das quais teve por palestra o Collegio da Purificaçaõ de Evora onde deu manifestos argumentos dos progressos literarios que havia testemunhar admirada a Universidadede de Coimbra. Ambiciosa a florentissima Congregaçaõ do Evangelista amado de que recebesse a sua murça hum homem dotado de tanta litteratura o rogou já quando era Presbitero para que fosse seu Conego, e dificultando a execuçaõ com o pretexto de estar assistindo a sua Mãy, e Irmaãs distituidas dos bens da fortuna, se obrigou a Congregaçaõ a sustentallas por se naõ defraudar de hum Varaõ taõ insigne. Admetido a Conego Secular do Evangelista a 29 de Dezembro de 1661. continuou com mayor disvelo os estudos Theologicos, e Escriturarios, e recebendo a borla doutoral em a Athenas Conimbricense a illustrou com o magisterio da Catedrilha de Escritura em 8 de Iunho de 1684. e na Cadeira grande em 3 de Abril de 1694. Nas Aulas, e nos Pulpitos foy igualmente venerado sendo taõ solido em os discursos, como subtil em os argumentos. Naõ se coarctou a sua litteratura a Theologia Escholastica, e Expositiva mas chegou a penetrar as dificuldades da Jurisprudencia, e Medecina escrevendo as Liçoens de ponto nestas Faculdades para dous Irmãos professores dellas. Mayor, que a sua sciencia era a integridade da vida observando com tal exaçaõ o seu instituto, que podia ser exemplar dos domesticos, e exemplo dos estranhos. Falleceo intempestivamente no Collegio de Coimbra quando era delle Reytor a 6 de Setembro de 1694. quando contava 59 annos de idade. Delle se lembra o Padre Santa Maria Chron. dos Coneg. Secul. liv. 2. cap. 50. Deixou grandes obras sobre a Theologia, Escritura, e Canones em que era versadissimo e  D. Leonard. de S. Jozè. Laureola da Cort. Sant. Trat. 1. cap. 4. n. 8. Eloquentissimo, subtil, e em superlativo gráo bem delicado Prégador pela graça pela sciencia, e pela energia. Compoz.

Sermaõ da Beatificaçaõ do grande Summo Pontifice Pio V. em S. Domingos de Lisboa em 14 de Outubro de 1672. Lisboa por Francisco Villela. 1673. 4.

Sermaõ em o Outavario, que celebráraõ em a Igreja de S. Roque os religiosos da Companhia de JESUS na Festa da Canonizaçaõ de S. Francisco de Borja religioso da mesma Ordem, e Geral della, e Duque, que foy antes de Gandia. Coimbra pela Viuva de Manoel Carvalho Impressor da Universidade. 1673. 4.

Sermaõ na Beatificaçaõ de S. Pedro de Arbues Conego Regrante de Santo Agostinho primeiro Inquisidor em o Reyno de Aragaõ no Real Convento de S. Vicente de fora. Lisboa por Ioaõ da Costa 1674. 4.

Selectae Quaestiones in Universam Theologiam. M. S.

Commentaria in Apocalypsim. M. S.

Antinomia Sacra. M. S.

Á instancia de Marcello Durazzo Nuncio Apostolico neste Reyno, e depois Cardial da Igreja Romana escreveo contra as Proposiçoens de Clero Gallicano cuja obra levou para a imprimir quando partio para Hespanha.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]