Sor IULIANA DE IESUS Naceo em Lisboa de Pays nobilissimos, como ramo da preclarissimas Cazas dos Duques de Aveyro e dos Marquezes de Villareal. Na primavera dos annos sacrificou a sua liberdade ao Divino Espozo no Convento de Chellas em que professou o instituto de Conega Regrante de Santo Agostinho para ser exemplar da Vida religiosa medindo a humildade com que se abatia aos mais vis ministerios pela altura da sua clara origem. Jejuava quotidianament a paõ, e agua, e com abstinencia mais severa em a Semana Santa assistindo a todos os Officios della em pè sem admitir a menor interrupçaõ em taõ mortificada postura da que passava a outra mais rigorosa qual era era de joelhos tres dias na prezença do sagrado monumento atè dia de Paschoa Foy tres vezes Prioreza, Vigaria, Prezidente, e Mestra das Noviças, e em tao diferentes ministerios experimentaraõ as religiosas amor maternal, e vigilancia summa para que naõ experimentassem a menor falta concorrendo em diversas occazioens o Ceo para esta providencia con manifestos, e prodigiosos socorros. Em o dilatado espaço de quatro mezes se purificou o seu espirito na fragoa de huma prolongada enfermidade tolerando acerbissimas dores com alegre semblante, e agradecendo pelas vozes do Psalterio que recitava de còr à divina Magestade a comutaçaõ dos tormentos da outra vida, pelo que estava padecendo. Chegado o termo de serem premiados os seus merecimentos acompanhou com o movimento da boca o Credo que estava cantando a Comunidade, e continuando o Psalmo In te Domine speravi de que a moribunda era muito devota, como se errasse hum verso fez sinal com a Cabeça do erro, que promptamente se emendou. Com esta serenidade esperou constante a morte que a transferio ao descanso eterno a 18 de Mayo de 1639. quando fechava o circulo de cem annos. Foy excessivamente lamentada a sua falta assim pelas pesoas domesticas, como estranhas pois nella se perdera a norma mais perfeita da Religiaõ, e a compassiva bemfeitora de todos os necessitados. Do seu nome faz memoria o Licenciado Jorge Cardozo Agiol. Lusit. Tom. 3. p. 308. cuja vida afirma ter escrito o seu Confessor Fr. Luiz Gracez da Ordem dos Pregadores. Escreveo

Relaçoens de algumas Religiosas do Convento de Chellas. M. S. Dellas se aproveitou o allegado Jorge Cardozo como diz no 3. Tom. do Agiol. Lusit. p. 63. No Comment. de 3 de Mayo letr. H.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]