FERNANDO DE PINA Cavalleiro da Caza d’ElRey D. Manoel, filho de Ruy de Pina Chronista mòr do Reyno, e Guarda mór do Archivo Real, e de Catherina Vaz de Gouvea, naceo em a Cidade da Guarda, solar de sua illustre familia, onde depois de aprender com summa brevidade os rudimentos por ser dotado de vivo engenho, passou a estudar as linguas Latina, e Grega fóra da patria, em que sahio eminentemente instruido. Voltando ao Reyno, como conhecesse a Magestade de Dom Joaõ o II. a capacidade do seu talento o nomeou no anno de 1482. Secretario da Embaixada, que mandou a Duarte VI. de Inglaterra, em a qual significava a este Principe por seu Embaixador Ruy de Sousa o novo titulo de Senhor de Guinè, que acrecentára à sua Real Pessoa, pedindo-lhe que prohibisse aos seus Vassallos a navegaçaõ para aquella Conquista. Naõ foy inferior o conceito, que fez da sua grande comprehensaõ ElRey D. Manoel, quando lhe cõmetteo a reformaçaõ de todos os Foraes antigos do Reyno, para cujo fim discorreo por todas as Cidades, Villas, e Conselhos, e depois de Vencer diversos obstaculos, que se oppuzeraõ a taõ dificil empreza, a concluio com tanta satisfaçaõ daquelle Monarcha, que lhe mandou dar quatro mil cruzados àlem do largo salario, que lhe assinára, em quanto durou esta incumbencia. Como era muito versado na historia do Reyno o nomeou no anno de 1523. ElRey Dom Joaõ o III. Chronista mòr, e Guarda mòr da Torre do Tombo, querendo que assim como era herdeiro dos estudos de seu Pay o fosse tambem dos lugares honorificos, que possuira, dos quaes foy privado por algumas culpas maquinadas pela malicia de seus emulos. Fazem delle particular mençaõ Goes. Chron. d’EIRey D. Manoel Part. 1. cap. 25. e Part. 4. cap. 37. Joan. Soar. de Brit. Theatr. Lusit. Litter. lit. F. n. 18. Resend. Chron. de D. Joaõ o II. cap. 33. Faria Europ. Portug. Tom. 2. Part. 3. cap. 4. §. 22. de capacidad conocida. Brandaõ Vot. da Senh. D. Filip. pag. 9. sogeito na minha opiniaõ de mais porte que seu Pay Ruy de Pina. Escreveo

Reformaçaõ dos Foraes do Reyno distribuida em cinco livros, que comprehendem as cinco Provincias da Estremadura, Alentejo, Entre Douro, e Minho, Beira, e Tras os Montes. Conserva-se esta obra na Torre do Tombo como diz Damiaõ de Goes Chron. d’ElRey Dom Man. Part. 1. cap. 25 .

Memorias dos Reys de Portugal. M. S. Desta obra fazem memoria Jorge Cardoso Agiolog. Lusit. Tom. 3. pag. 732. no Comment. de 18. de Junho letr. F. e no Tom. 1. pag. 412. no Comment. de 12. de Fevereiro letr. A. e Franc. de Santa Maria Ceo aberto na Terra liv. 1. cap. 42. Equivocando-se ambos estes dous Authores, quando escrevem ser Fernando de Pina irmaõ de Ruy de Pina, sendo seu filho. Fr. Luiz de Sousa no Prolog. da 1. Parte da Histor. de S. Domingos, e Joaõ Soar. de Brit. Theatr. Lusit. Litter. letr. F. n. 18. seguem que elle continuára a Chron. d’ElRey D. Manoel, que seu Pay Ruy de Pina escrevera atè o anno de 1514. o que nega Damiaõ de Goes na Chron. deste Monarcha Part. 4. cap. 37.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. II]