Fr. LUIZ DE MIRANDA natural de Lisboa onde foy virtuosamente educado por seus pays Diogo de Torres de Miranda, e D. Izabel da Silva ambos descendentes de familias nobres. No Convento Carmilitano da Cidade de Beja recebeo o habito a 26. de Março de 1628. e no seguinte fez a profissaõ solemne. Estudou as sciencias severas em o Collegio de Coimbra sahindo taõ consumado na sua especulaçaõ que por ordem dos Superiores partio em o anno de 1638. para o Maranhaõ, e no Convento que tem a Ordem do Carmo na Cidade de S. Luiz Capital daquelle Estado instruio nellas aos seus domesticos podendo jactarse de ser o primeiro que nelle as ensinou. Acabada a leytura, pola qual obteve o lugar de Mestre confirmado pelo seu Geral Fr. Theodoro Estrazzo, recebeo o grao de Doutor em. Theologia por Breve de Innocencio X. em o Convento de Lisboa a 29. de Julho de 1646. Competiaõ na sua pessoa a agigantada symetria do corpo com a sublime delicadeza do juizo, ou fosse na cadeira, ou no pulpito merecendo pelos seus Discursos concionatorios a geral aclamaçaõ dos ouvintes entre os quaes se distinguio o Padre Antonio Vieira Oraculo da eloquencia Ecclesiastica. Foy Examinador das Tres Ordens militares, Vigario Provincial da Vigairaria do Brasil, Reytor do Collegio de Coimbra Vigario Provincial, e ultimamente Provincial eleito a 3. de Mayo de 1664. Falleceo no Convento de Setubal no anno de 1670. Delle fazem mençaõ Antonio Carvalho da Costa Corog. Portug. Tom. 3. p. 631. e 633. e Fr. Manoel de Sá Mem. Historic. dos Escrit. Portug. da Ord. de N. Senhora do Carmo cap. 68. p. 342.

Dos muitos Sermoens que pregou em diversas partes se fizeraõ publicos os seguintes.

Sermaõ da Soledade de Nossa Senhora prégado na Se de Coimbra no anno de 1649. Coimbra por Manoel de Carvalho 1649 e Lisboa por Joaõ da Costa 1674 4.

Sermaõ de S. Joaõ Baptista no Convento se Odivellas. Lisboa por Antonio Rodrigues de Abreu. 1673 4.

Sermaõ do Santissimo Sacramento. Lisboa por Joaõ Galraõ 1680 4.

Sermaõ da Conversaõ de S. Paulo. Lisboa pelo dito Impressor 1685 4.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]