Fr. MANOEL DA CONCEYÇAÕ chamado no seculo Manoel Teixeira de Seixas naceo em o anno de 1640. na Quinta da Teixeira situada na Freguesia do Salvador de Villa cova do Conselho de Filgueiras na Provincia de Entre Douro, e Minho. Foraõ seus pays Manoel Teixeira de Seixas e D. Catherina de Freitas, e Sampayo ambos de conhecida nobreza que dezejozos de ter sucessor da sua casa prometerao a S. Gonçalo de Amarante que se lho concedesse seria bautizado na sua Igreja, cujo voto promptamente cumpriraõ agradecidos á merce que daquelle Portuguez Thaumaturgo tinhaõ recebido. Logo na primeira idade deu manifestos indicios da prespicacia do juizo com que liberal o dotara a natureza pois aprendendo brevemente as letras humanas passou á Universidade de Coimbra onde aplicado ao estudo da Jurisprudencia Canonica recebeo nella o grao de Doutor no anno de 1669. Voltando a patria, como estivesse informado o Illustrissimo Arcebispo Primaz D. Verissimo de Lancastro da sua grande litteratura o elegeo no anno de 1672. Dezembargador da Curia Bracharense, e acompanhou ao mesmo Prelado na vizita que fez em Guimaraens. Subindo á Cadeira Episcopal de Lamego D. Luiz de Souza o nomeou no anno de 1674. seu Vigario Geral com beneplacito do Arcebispo Primaz, e partindo aquelle Prelado com o caracter de Embaxador Extraordinario á Corte de Roma como conhecesse o seu inculpavel procedimento, e profunda sciencia o deixou por Governador do Bispado com Provizaõ passada a 20. de Mayo de 1675. Sendo D. Luiz de Souza promovido ainda quando assistia em Roma á Cadeira Primacial de Braga o elegeo a 2. de Abril de 1676. Vigario Geral, e Governador do Arcebispado, cujos Lugares administrou com tanta rectidaõ, que deixou saudosas memorias. Penetrado das apostolicas vozes do V. Padre Fr. Antonio das Chagas proferidas em hum Sermaõ que fez em Braga fugio do seculo com heroico dezengano que por huma carta participou a seu irmaõ Joaõ de Seixas Vieira de Sampayo recebendo o habito Serafico no Seminario de Santo Antonio do Varatojo a 20. de Outubro de 1679. Nesta mortificada palestra começou a exercitar o Officio de Prêgador com infatigavel disvelo da salvaçaõ das almas. Regeitados os Bispados de Macao, e de Miranda que lhe ofereceo ElRey D. Pedro II. passou para a Provincia dos Algarves no anno de 1684. onde foy Custodio. Intentando o Geral da Ordem Serafica reformar a Religiaõ o elegeo para taõ alta empreza entre o grande numero de homens doutos que tinha a Ordem. Partio promptamente a Madrid onde vizitado por ordem delRey D. Pedro II. pelo nosso Enviado assistente naquella Corte, e buscando ao Geral lhe ordenou escrevesse os Capitulos da Reforma a cujo preceito naõ pode repugnar. Ao voltar para o Reyno adoeceo gravemente no Convento de Placencia onde recebidos os Sacramentos com ternura Catholica espirou a 14. de Dezembro de 1693. quando contava 53. annos de idade, e 22. de Religiaõ. Jaz sepultado no mesmo Serafico Convento em que falleceo. Compoz

Explicaçaõ das cousas essenciaes dos Frades Menores de N. Padre S. Francisco, ou Cartilha Franciscana em que se declaraõ os preceitos da regra, os cazos rezervados, e o Motu proprio Solicitudo pastoralis do Santo Padre Innocencio XI. Lisboa por Domingos Carneiro 1689. 4. Esta obra em muitas partes  addicionada a publicou na lingua Latina com o titulo seguinte.

Enchiridion Judiciale Ordinis Fratrum Minorum omnibus Praelatis tum ordinariam quam delegatam jurisdictionem exercentibus ac ipsorum Secretariis, nec non reorum advocatis, insuper, &c. Religionum Conservatoribus, ac etiam omnibus Jurisperitis valde utile, &c. necessarium. Ulyssipone apud Emmanuelem Lopes Ferreira 1693. 4.

Publicou os Sermoens do V. Padre Fr. Antonio das Chagas a cujo espirito devia a refórma da sua vida, e nesta empreza trabalhou com disvelo para que sahisem completos, e alguns compoz novamente por naõ achar mais que apontamentos.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]