P. MANOEL DIAS Tio do precedente, e nacido em Alpalhaõ do Bispado de Portalegre. Na florente idade de 16. annos abraçou o instituto da Companhia de Jesus a 30. de Dezembro de 1576. Alcançando faculdade dos Superiores partio para o Oriente em o anno de 1585. annunciar as verdades evangelicas aos idolatras em cuja jornada padeceo hum horrivel naufragio entre a Ilha de S. Lourenço, e as costas de Sofala, e sahindo a terra com o Padre Pedro Martins Bispo do Japaõ foy cativo pelos barbaros. Chegando a Goa se ordenou de Sacerdote, e foy Superior das Residencias de Taná, e Chaul, e companheiro do Visitador Alexandre Valignani. Passando á Provincia do Japaõ governou duas vezes o Collegio de Macao, e sendo Superior da Residencia de Nanquin em 1604. bautizou a D. Jozé com dous irmaõs, hum filho, e hum sobrinho em cujas veyas circulava sangue real. Como tivesse exercitado com incansavel disvelo, o augmento da Christandade partio a receber o premio na eternidade gloriosa a 20. de Julho de 1639. com 79. annos de idade, 63. de Companhia. Delle fazem illustre memoria Bib. Societ. p. 189. col. 1. Trigaultius de Exped. Christ. apud Chin. lib. 4. cap. 1. e lib. 5. cap. 4. Gouvea Asia Extrema Part. 1. lib. 3. cap. 16. Jarricus Thes. rer. Ind. Part. 2. lib. 2. cap. 20. Joan. Soar. De Brito Theatr. Lusit. Litt. Lit. E. n. 3 3. Borrus Astron. Part. 2. cap. 3. p. 116. Faria Asia Portug. Tom. 3. Part. 2. cap. 12. n. 2. o addicion. da Bib. Orient. de Ant. de Leaõ Tom. 1. Tit. 7. col. 148. Franco Imag. da virt. do Nov. de Evor. p. 872. e no Ann. glor. S. J. in Lusit. p. 413. E Fonceca Evor. glor. p. 435. Compoz.

Carta escrita de Peckim no anno de 1602. em Setembro. Della faz memoria o   Padre Jarrico Thesaur. rer. Ind. Part. 2. liv. 2. cap. 20. pag. 673.

Carta Annua escrita de Kiatim no primeiro de Março de 1626. Que comprehende os sucessos do anno de 162 5 . até Fevereiro de 1626. mandada ao Padre Mucio Vitaleschi Geral da Companhia de Jesus. Sahio tradusida em Italiano. Roma apresso l’herede di Bartholameo Zannetti 1629. 8. Desta traduçaõ conservo hum exemplar.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]