MANOEL FRAYAÕ DE MESQUITA nobre por nacimento, e estimavel pelo talento que teve para a Poesia merecendo por hum, e outro dote ser domestico da Casa do Excellentissimo Duque de Aveiro D. Alvaro de Lencastro que o estimava com particular afecto. Entre as obras poeticas dignas da luz publica, que produzio o seu engenho foraõ.

Relaçaõ do roubo sacrilego feito na Parochia de Santa Engracia sucedido a 16. de Janeiro de 1630. He em 8. rima 4.

Relaçaõ das solemnidades dedicadas ao Santissimo Sacramento por causa do mesmo roubo. Em 8. rima 4.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]