MANOEL GODINHO, naceo em a Villa de Montalvaõ, Comarca de Portalegre da Provincia Transtagana, sendo filho de Manoel Nunes de Abreu, e Joanna dos Reys. Na idade de quinze annos foy admittido á Companhia de Jesus em o Noviciado de Coimbra a 3. de Junho de 1645. Passou á India, donde sendo mandado pelo Vice-Rey do Estado Antonio de Mello e Castro a Portugal, se embarcou em Baçaim a 15. de Dezembro de 1662. e passando por Damaõ, e Surrate, chegou a Persia donde atravessada a Arabia Deserta Veyo a Babilonia. De Alepo aportou em Marcelha, onde se embarcou para Portugal, e chegou a Cascaes a 25. de Outubro de 1663. de cuja viagem publicou.

Relaçaõ do novo caminho, que fez por terra, e mar vindo da India para Portugal no anno de 1663. o P. Manoel Godinho da Companhia de Jesus. Lisboa por Henrique Valente de Oliveira. 1665. 4.

Sahindo da Companhia, foy Prior de S. Nicolao da Villa de Santarem, e Beneficiado em a Parochia de S. Nicolao de Lisboa, Prior da Igreja de Santa Maria de Loures do Patriarchado de Lisboa, Protonotario Apostolico, e Commissario do Santo Officio. Falleceo em o anno de 1712 quando contava 78. annos de idade. Publicou

Horario Evangelico demonstrador de 40. horas dadas pelos Evangelistas com outras tantas meditaçoens Sacramentaes para ellas no Jubileo, e Lausperenne, que a Santidade do Papa Innocencio XI. concedeo à Cidade de Lisboa. Lisboa por Miguel Deslandes 1683. 12.

Noticias singulares de algumas cousas succedidas em Constantinopla depois da Rota do seu exercito sobre Viena enviadas de Constantinopla a hum Cavalheiro Maltez. ibi pelo dito Impressor 1684. 4. sem o seu nome.

Vida, virtudes, e morte do V. Padre Fr. Antonio das Chagas Franciscano. Lisboa pelo dito Impressor 1687. 4. & ibi por Miguel Rodrigues 1728. 4. Desta obra se lembra Joaõ Antonio da Costa de Andrade Crysol Seraf. p. 228.

Sermaõ do glorioso S. Antonio de Lisboa, prégado na Parochial de Santa Marinha de Lisboa. Lisboa, por Miguel Deslandes, 1688. 4. e Coimbra por Joaõ Antunes 1692. 4.

Novena da Mãy, e Senhora da Piedade para conseguir por sua iniercessaõ, o que for mais conforme à vontade divina. Lisboa, por Miguel Deslandes 1701 8.

Symbolo da Fé, illustrado com varias questoens. M. S.

Summa de Casos de Consciencia. M. S.

Carta Gratulatoria, que os Christãos Orientaes escreveraõ aos Senhores Emperador, e Rey de Polonia pela victoria, que alcançaraõ dos Turcos, com huma proclamaçaõ aos Principes Christaõs. M. S.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]