MATHEOS SARAIVA. Naceo em Lisboa a 21 de Setembro de 1687, sendo filho de Manoel Fernandes Saraiva, e Maria Duarte. Aprendidas as letras humanas estudou Filosofia em o Collegio patrio de S. Antaõ dos Padres Jesuitas, quando contava 13 annos de idade. Os grandes progressos que fez nesta Faculdade, foraõ certos prognosticos dos que admirou a Universidade de Coimbra, quando se aplicou ao estudo da Medicina, de cuja arte aprendeo a practica com o insigne Medico Duarte de Brito, observando pelo espaço de sinco annos em a Villa de Buarcos, onde assistio o methodo, com que triunfava das enfermidades mais rebeldes, e perigosas. Deixando a patria navegou no anno de 1713 para o Rio de Janeiro, onde com summo disvelo se ocupou na investigaçaõ das virtudes das plantas, e  arvores de que he abundante aquelle Paiz para servirem de antidoto contra varias doenças, por cuja laboriosa aplicaçaõ mereceo o habito da Ordem militar de Christo, em que he professo, e possuir os lugares de Fysico mór do Presidio do Rio de Janeiro, Medico do Senado da Camera, e Cirurgiaõ mór da mesma Capitanía. Na Academia dos Felices, insituida a 6 de Mayo de 1736 no Palacio dos Governadores do Rio de Janeiro, que se compoz de trinta Academicos, cuja empreza he Hercules com a Clava afugentando o ocio com esta letra Ignavia fuganda et fugienda, recitou varios discursos com geral aclamaçaõ dos ouvintes. As obras Historicas, Medicas, e Oratorias, que tem composto saõ as seguintes.

Illustraçaõ da America Portugueza. Parte Primeira. Historia Sagrada, em  Dissertaçoens Historicas, Criticas, e Apologeticas, com alguns monumentos animada, que se tem descuberto no seculo presente, com varias figuras, humas que mostraõ o mysterioso do Symbolo, e com caracteres; outras, que ensinuaõ Jeroglyfica, e Chronologicamente a certeza da Promulgaçaõ do Evangelho, neste continente, e do seculo primeiro desta idade de Christo, para o qual se usa o estylo Anticritico para melhor asseverar nas repostas, o que ainda se duvida ser por algum dos Apostolos. M. S.

Illustraçaõ da America Portugueza. Parte Segunda. Historia natural do Clima, ou seu Temperamento por empenho de todos os quatro Elementos salutifero em tres livros dividido, etc. fol. M. S.

Desempenho da Medicina, Escrutinio Medico-Historico Critico Anticritico, e Physologico da sua verdade, e  esagravo de seus Professores, em tres livros dividido. fol. M. S.

Medicina Brasilica. Part. 1. em 4. livros dividida. fol. M. S.

Medicina Brasilica. Part. 2. em 2. livros dividida. fol. M. S.

Discurso Ascetico-Medico, e Critico. Qual das virtudes moraes Politicas seja mais preciosa, a Prudencia, ou a Temperança? Recitado na Academia dos Felices.

Epitome Historico Academico. Foy o Assumpto. A America Portugueza mais illustrada que outro algum dominio deste Continente Americano. Recitado na mesma Academia.

Oraçaõ Academico-Panegyrica á chegada do Governador, e Capitaõ General Gomes Freire de Andrade, Sargento mór de Batalha á Cidade do Rio de Janeiro, vindo de Villa-Rica Metropoli das Minas Geraes, etc. Recitado na dita Academia.

Oraçaõ Academico-Panegyrica, em o dia 7 de Setembro dedicado ao augusto nacimento da Rainha N. S. D. Mariana Josefa de Austria.

Questoens Sagradas, Filosoficas, Medicas, e Asceticas, com Resoluçoens paradoxas oferecidas á Real Sociedade de Londres. fol. M. S.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]