MARTINHO PIRES. Sendo Deaõ da Cathedral de Braga, foy eleito a 8 de Novembro de 1185, pelo Cabido da Cathedral do Porto Bispo desta Igreja, onde creou novamente quatro Dignidades, quaes foraõ Deado, Chantrado, Mestre escola, e Thesoureiro mór. Depois de governar sinco annos esta Mitra, foy eleito Arcebispo de Braga, que vagara por morte de D. Godinho, e sendo sagrado em Roma por Clemente III. de cuja maõ recebeo o pallio, voltou para Braga, onde se aplicou com todo o disvelo a conservar na sua obediencia os Bispos suffraganeos. Pertendendo o Arcebispo de S. Tiago, que as Igrejas de Lisboa, Evora, Viseu, Lamego, e Coimbra naõ fossem suffraganeas de Braga, com o pretexto de pertencerem no tempo antigo a Merida, cujas preeminencias foraõ transferidas a Compostella, se opoz fortemente a taõ injusta pertençaõ, passando a Roma, onde se disputava esta controversia, cujo exemplo tambem seguio o Bispo de Compostella, e allegados de huma, e outra parte os fundamentos decidio Innocencio III. que a Braga fossem suffraganeos Viseu, e Coimbra, e a Compostella Guarda, e Lamego. Restituido á sua Diocese, experimentaraõ as ovelhas animo benevolo, e coraçaõ generoso dispendendo tudo quanto lhe rendia a Igreja em socorro dos necessitados, e alivio das calamidades, que se padeciaõ em o Reino. Querendo destruir os abusos que insensivelmente se tinhaõ introduzido no seu Arcebispado consultou ao Papa Innocencio III. e atendendo á authoridade do Consultor lhe respondeo com as Decisoens, que estaõ nos Capitulos Consilium, et Consilium nostrum de celebrat. Missa. De observat. Jejunii. como refere Fr. Abrahaõ Bzovio Annal. Eccles. Tom. 13, ad ann. Christi 1206. n. 6. Falleceo em o anno de 1209, deixando saudosa memoria das suas virtudes pastoraes.

Escreveo

Constituiçoens do Arcebispado de Braga. Por ellas se governou muitos annos o Arcebispado, como affirma o Illustrissimo D. Rodrigo da Cunha na Hist. Eccl. De Braga. Part. 2. cap. 19. § 4. na vida deste Prelado, do qual faz tambem memoria no Cathal. dos Bisp. do Porto. Part. 2. cap. 7. e Joan. Soar. de Brito Theatr. Lusit. Litter. lit. M. n. 9.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]