MARTINHO LOPES DE MORAES ALAM, naceo em a Cidade do Porto a 8 de Setembro de 1713, onde foraõ seus Progenitores, Agostinho Aurelio de Moraes Alaõ, Cavalleiro professo da Ordem de Christo, e Cidadaõ do governo da mesma Cidade, e D. Tereza Filippa de Moraes de igual nobreza á de seu Consorte. Depois de estudar as Sciencias escolasticas obteve hum Canonicato na Cathedral da sua patria de que tomou posse a 11 de Fevereiro de 1733, sendo juntamente Administrador da Capella dos Aloens, instituida em o anno de 1381 por Domingos Giraldes Alaõ Conego do Porto, e Prior de Fermelam. Desde os primeiros annos cultivou a Poesia, que exercita com felicidade, como tambem a Oratoria que se admira nos seus Discursos, e Cartas. Do seu fecundo engenho tem publicado as seguintes producçoens.

Sucesso lamentavel da destruiçaõ do Porto, e seus suburbios no fatal mez de Dezembro de 1739. Porto 1740. 4. Naõ tem nome do Impressor. Consta de 77 Oitavas. Sahio sem o nome do Author.

Carta em que persuade ao Conego do Porto Antonio de Deos Campos imprima o Sermaõ gratulatorio, que prégou na Cathedral do Porto pelo nacimento da terceira filha do Serenissimo Principe do Brasil o Senhor D. Jozé.Porto 1740. 4. Sahio na prefaçaõ deste Sermaõ. A carta acaba com hum Soneto.

Porto Glorioso. Poema Historico, Panegyrico na alegre plausivel, e faustissima entrada publica, que no dia 5 de Mayo de 1743, fez na Cidade do Porto o Excellentissimo Senhor D. Fr. Jozé Maria da Fonseca e Evora. Porto por Manoel Pedroso Coimbra. 1743. 4. e Lisboa na Officina Real Sylviana, e da Academia 1743. 4. Consta de 100. Oitavas.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]