MARTIM VAZ VILLAS-BOAS. Naceo em a Villa de Conde a 15 de Junho de 1577. Foraõ seus Progenitores Gonçalo Vaz Villas-Boas, e sua primeira mulher D. Anna de Noronha. Pelas suas virtudes, e letras foy Protonotario Apostolico Prior da Igreja de S. Vicente de Bragança no Bispado de Miranda, Abbade Pensionario da Igreja de S. Payo da Carvalheira, e da Igreja de Santa Vaya do Arcebispado de Braga, Beneficiado da Igreja do Salvador de Béja, e de S. Joaõ de Coruche do Arcebispado de Evora, Pensionario na Igreja do Castello de Neiva, e no Chantrado de Miranda. Falleceo em Lisboa a 10 de Abril de 1636, quando contava 59 annos de idade. Jaz sepultado no Convento de S. Francisco. O seu nome immortalisou o Doutor Joaõ Antonio de la Penha Advogado nos reaes Concelhos de Madrid, com o livro impresso em o anno de 1636 intitulado Fama Posthuma Portugueza Tragicomedia del illustre Varon Martim Vaz Villas-Boas.

Compoz

Tratado da Primasia da S. Sé de Braga. M. S.

Breviario das Gentes, e povoaçaõ das duas Espanhas. M. S.

Demonstraçaõ contra os Judeos da vinda do Messias verdadeiro, prometido nas Escrituras.

Instituiçaõ, precedencia, e obrigaçaõ dos 0fficios da Casa Real de Portugal. 

Algumas destas obras se conservaõ em a Casa chamada do Mosteiro de Vitorinho das Donas, situada no Conselho de Geraz do Lima da Correiçaõ de Vianna, onde habita Gaspar da Costa Rego Villas-Boas Machado, parente do Author.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]