Fr. MARTINHO PEREIRA, natural da Villa de Obidos do Patriarchado de Lisboa, onde em a Parochial Igreja de S. Pedro recebeo a primeira graça a 18 de Novembro de 1637, sendo filho de André Pereira, e Maria de Lemos. Na florente idade de 21 annos, quando era já muito perito na lingoa Latina, e letras humanas professou o instituto militar da Ordem de Christo no Real Convento de Thomar a 3 de Novembro de 1658, onde aprendidas as Sciencias Escolasticas com disvelo as ensinou aos seus domesticos com aplauso. Ornado com as insignias doutoraes em a Universidade de Coimbra a illustrou com o seu magisterio na Cadeira pequena da Escritura, em que foy provido a 14 de Novembro de 1682, na de Durando a 24 de Abril de 1684 de Vespera a 22 de Outubro de 1695, e de Prima a 3 de Julho de 1708, em que jubilou no anno de 1716, sendo respeitado por hum dos mais profundos Theologos do seu tempo, ou fosse arguindo, defendendo, ou compondo. Observou com summa exaçaõ as virtudes religiosas, sendo muito mortificado, e penitente. Foy D. Prior Geral da sua Ordem, e Vice-Reitor da Universidade. Falleceo em Coimbra a 14 de Janeiro de 1729, quando contava a provecta idade de 92 annos, e 71 de Religiaõ. Jaz sepultado no seu Collegio na primeira cova ao sahir da Sancristia. Compoz

Sermaõ do Mandato na Capella Real da Universidade de Coimbra em o anno de 1691. Lisboa por Manoel Lopes Ferreira. 1703. 4.

Sermaõ nas Exequias da Rainha D. Maria Sofia Izabel, que se celebraraõ em o Real Convento de Thomar da Ordem de Christo, em 19 de Agosto de 1699. Lisboa pelo dito Impressor. 1699. 4.

Sermaõ do Mandato na Capella Real da Universidade de Coimbra em o anno de 1702. Lisboa pelo dito Impressor 1702. 4.

Sermaõ de Quarta feira de Cinza na Sé de Coimbra. Lisboa, pelo dito Impressor. 1703. 4.

Commentaria in Primum librum Sententiarum. Tomus Primus, in quo magno labore, et vigiliis omnis doctrina Magistri elucidatur, et defenditur secundum verum illius sensum, et ab omni censura vendicatur omnibus pensiculate deductis ex quolibet capite Conclusionibus, quae in ipsis continentur plene, ac plane disputatis, non frito vel plumbeo, sed novo admodum, aureoque stylo expositis ad usum, et doctrinam studiosorum in Academiis maxime perutilibus. Conimbricae ex Typog. Regal. Colleg. Artium S. J.1714. fol.

Tomus Secundus. ibi ex eadem Typog. 1715. fol.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]