D. Fr. MIGUEL DE BULHOENS, chamado no Seculo, Miguel Jozé Correa da Sylva, naceo no lugar de Verdemilho distante hum quarto de legoa da Villa de Aveiro do Bispado de Coimbra a 13 de Abril de 1706. Foraõ seus Progenitores Jozé Pereira Pacheco, e D. Maria da Encarnaçaõ e Gouvea, dos quaes recebeo taõ virtuosa educaçaõ que deixando o seculo buscou o Claustro da preclarissima Ordem dos Prégadores em o Convento de N. Senhora da Misericordia da Villa de Aveiro recebendo o habito a 10 de Outubro de 1722, e professando solemnemente a 2 do dito mez do anno seguinte. Aplicado aos estudos escolasticos, como fosse dotado de juizo agudo, e comprehençaõ sublime fez taes progressos que mereceo dictar Filosofia, e Theologia aos seus domesticos, e ser admitido a Academico da Academia Real da Historia Portugueza. No ministerio de Orador Evangelico atrahio suavemete aos seus ouvintes pela elegante, e discreta fraze que usava. Sendo nomeado Bispo de Malaca a 8 de Dezembro de 1745 o sagrou na Santa Igreja Patriarchal o Emminentissimo Cardeal D. Thomaz de Almeida Patriarcha I. de Lisboa a 13 de Março de 1746, de cujo Bispado foy promovido para o do Graõ Pará a 8 de Dezembro de 1747. Partio de Lisboa a 21 de Setembro de 1748, e chegando á sua Diocese nella exercitou, e exercita as obrigaçoens de solicito, e vigilante Pastor em beneficio das suas ovelhas. Dos muitos Sermoens que com universal aplauso prégou, se fez sómente publico o seguinte.

Sermaõ do Auto da Fé celebrado na Igreja de S. Domingos desta Corte recitado em 6 de Outubro de 1746. Lisboa, por Pedro Ferreira, Impressor da Augustissima Rainha N. S. 1750. 4.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]