NUNO DE MENDOÇA. I. Conde de Val-de-Reys Comendador de S. Maria de Villa-Cova, e S. Miguel de Armamar, naceo na Villa de Alcacer do Sal antiga Colonia dos Romanos na Provincia Transtagana, sendo filho de Joaõ de Mendoça Governador do Estado da India, e General da Armada Real que infelizmente acabou a vida na batalha de Alcacer Seguer, e de D. Joanna de Aragaõ cunhada de D. Joaõ de Borja, filho do IV. Duque de Gandia. Militou com posto de Mestre de Campo em Flandes, quando governava aquelles Estados o Cardeal Archiduque, do qual foy Gentil-homem da boca, e da chave dourada. Restituido á patria exercitou os lugares de Coronel de Lisboa, Governador de Tangere, Presidente da Mesa da Consciencia, e Ordens, e Governador de Portugal, juntamente com D. Antonio de Ataide I. Conde de Castro Dairo, e sendo eleito Vice-Rey da India, se escusou de taõ honorifico ministerio. Possuio em grao heroico aquelles dotes, que constituem hum Varaõ perfeito, sendo ornado de summa urbanidade, profunda politica, erudiçaõ sagrada, e profana, genio sublime para a Poesia, e natural propensaõ para proteger aos estudiosos, e amantes das letras. Com os mais celebres Filologos do seu tempo teve continua correspondencia distinguindo-se entre todos o grande Justo Lipsio, a quem escreveo muitas cartas. Foy casado com D. Guiomar da Sylva, filha de Luiz da Sylva Senhor de Lamorosa, Comendador de N. Senhora da Cõpanhãa da Ordem de Christo, e de D. Isabel Pereira de Miranda de Berredo, de quem teve Joaõ de Mendoça Erimita de S. Agostinho: Lourenço de Mendoça casado com D. Maria de Ataide, filha de D. Francisco Luiz de Noronha, Senhor de Villa-Verde que naõ foy Conde por morrer ainda vivendo seu Pay: Luiz de Mendoça, que morreo na India: Antonio de Mendoça, Presidente do Tribunal da Mesa da Consciencia, Comissario da Bulla da Cruzada do Conselho de Estado delRey D. Joaõ IV. de quem se fez larga mençaõ em seu lugar. Compoz

Diversas Poesias Portuguezas, e Castelhanas. 4. M. S. Conservavaõ-se em poder de Nuno de Mendoça II. Conde de Valde-Reys Capitaõ General do Reino do Algarve, Presidente do Senado de Lisboa, e depois do Conselho Ultramarino. Neto do Author.

Entre os famosos alumnos do Parnaso o numera o grande Lopo da Vega Carpio no Laurel de Apollo. Sylva. 3.

Pero nò se atreviendo con respeto

A tu divina Lira

El Tajo Lusitano

Illustrissimo Nuno de Mendoça,

Y haziendo igual conceto

De la que Mantua admira,

Y Parthenope goza

De la que tiempla tu gallarda mano

En honra del idioma Castelhano.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]