PEDRO DE BASTO, Coadjutor temporal da Companhia de Jesus nas Provincias de Goa, e Malabar, naceo em o anno de 1570 na Quinta do Sobrado de Cabeceiras de Basto da Freguezia de S. Senhorinha em a Provincia de Entre Douro, e Minho, sendo filho de Antonio Machado Barbosa de geraçaõ illustre, como parente muito chegado das Familias dos Machados de Entre Homem, e Cavado. Ainda contava poucos annos, quando foy levado para casa de seu irmaõ Abbade de huma Igreja distante duas legoas da Cidade de Braga, onde aprendeo a escrever, e depois de estar capaz de se aplicar aos estudos entrou no Seminario de Braga, do qual era Reitor seu parente o Doutor Francisco de Chaves Arcediago daquella Cathedral. Ao tempo que tinha feito grandes progressos na lingoa Latina fugio para casa de seu Pay, donde passou a Lisboa no anno de 1580, e assistindo com hum seu parente muito rico determinou casallo com huma sua sobrinha orfãa. Para evadir deste perigo por ter feito voto de castidade se alistou por Soldado para a India partindo a 26 de Março de 1586 na Capitania que governava Antonio de Mello Canaveal. Aportando em Goa partio para Cochim, donde voltou a Goa no anno de 1589, em cuja jornada padeceo hum horrivel naufragio, onde pereceraò todos os navegantes excepto elle, sustentado sobre as ondas pelo espaço de sinco dias. Nesta fatal angustia fez voto de ser religioso, que promptamente executou recebendo a roupeta de Jesuita a 21 de Dezembro de 1589 mudando o apelido de Machado em Basto para naõ ser conhecido. Passados dous annos professou em o Noviciado de Goa, e assistio dez em o Collegio de S. Paulo. Separada a Provincia de Goa da de Cochim habitou nella por conselho do Padre Alberto Laercio seu Mestre em o Noviciado. Falleceo piamente no Collegio de Cochim no 1 de Março de 1645, quando contava 75 annos de idade, e 55 de religiaõ. Os vaticinios, e visoens que fez, e teve pelo espaço de sua vida se pódem ler na vida, que delle largamente escreveo o P. Fernaõ de Queirós impressa em Lisboa no anno de 1689. fol. Por ordem dos Superiores escreveo como affirma o citado Queirós liv. 5. cap. 10. pag. 497

Vida do Irmaõ Pedro de Basto. M. S.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]