P. PEDRO DE ALMEIDA, naceo em a Cidade de Evora a 22 de Dezembro de 1628, onde teve por Pays a Balthezar Salgado Moniz, e Guiomar Palha de Almeida pessoas de conhecida nobreza. Tendo completos 15 annos abraçou o instituto da Companhia de Jesus em o Noviciado patrio a 11 de Janeiro de 1684, onde aplicado ás letras humanas, Filosofia, e Theologia levou a primazia a todos os seus condiscipulos. Dictou Humanidades, e Rhetorica em o Collegio de Lisboa pelo espaço de sinco annos recitando de memoria os Poetas, e Historiadores latinos com admiraçaõ dos seus ouvintes. Continuou com semelhante aplauso o magisterio das letras humanas em o Collegio de Coimbra, donde passou a instruir com os preceitos da Oratoria, e Poetica aos domesticos do Noviciado de Lisboa. Para naõ estar ocioso o seu talento em beneficio da religiaõ dictou Theologia Moral por sinco annos em o Collegio de Setubal, e depois foy Reitor do Collegio dos Irlandezes em Lisboa, onde unio a vigilancia de Superior com a benevolencia de Pay. Entre os sincoenta Academicos, de que se formou a Academia Real da Historia Portugueza, foy eleito para compor as Memorias Ecclesiasticas do Bispado do Porto em a lingoa Latina, da qual era observantissimo cultor. O Eminentissimo Senhor Patriarcha de Lisboa o nomeou seu Confessor, e o Tribunal da Mesa da Conciencia Examinador das Tres Ordens Militares. Acometido da ultima enfermidade recebeo com summa piedade os Sacramentos, e expirou a 8 de Dezembro de 1731, quando contava 63 annos de idade, e 47 de Religiaõ. O Illustrissimo e Excellentissimo Senhor Marquez de Valença recitou o seu Panegyrico Funebre na Academia Real, com a sua natural elegancia, e discriçaõ. Fazem memoria breve do P. Pedro de Almeida Franco. Imag. da Virtud. do Colleg. de Evor. p. 877. E Fonseca Evor. Glorios. p. 437. Compoz

In Caii Suetonii Tranquilli Julium, Octavium & tres Flavios Commentarii. 1715. 8. Sem lugar nem anno de Impressaõ, mas do caracter se colhe ser em Amsterdaõ. Sahio depois este Commento a todos os Cesares, de que escreveo Suetonio com este titulo.

In Caii Suetonii Tranquilli de XII. Caesaribus libros VIII. Commentariis ad usum Excellentissimi Comitis Vimiosani D. D. Josephi Portugalensis. Hage Comitum apud Adrianum Moetjens 1727. 4.

Tres epigrammas em aplauso do V.P. Joaõ de Brito que sacrificou a vida em  obsequio da Fé. Sahiraõ no principio da vida deste V. Padre escrita por seu Irmaõ Fernaõ Pereira de Brito. Coimbra no Collegio Real das Artes 1722. fol.

7 Epigrammata in Laudem Ducis Cadavalensis D. Jaymii de Mello. Sahiraõ  ao principio das Ultimas Açoens do Duque de Cadaval Nuno Alvres Pereira de Mello seu Pay escritas pelo Duque D. Jayme. Lisboa na Officina da Musica 1730. fol.

5 Epigrammata in Laudem Epigrammatum P. D. Ludovici Caietani de Lima Cler. Reg. Sahiraõ no principio desta obra. Ulyssipone apud Josephum Antonium da Sylva. 1730. 8.

5 Epigrammata in Laudem Epigrammatum Excellentissimi Comitis Vimiosani D. Josephi Portugalensis. Sahiraõ no principio, desta obra. Ulyssipone apud Michaelem Rodrigues 1732. 8.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]