D. PEDRO ALFARDE; natural de Coimbra, sendo filho de Joaõ Alfarde que pelo exercicio das armas deixou memoravel o seu nome, e de sua mulher Especiosa. Chegando a idade competente de estudar passou á Universidade de Pariz, onde fez o seu engenho taes progressos que recebida a borla doutoral na Faculdade de Theologia se restituhio a Portugal a tempo que o Mestre Escola da Cathedral de Coimbra D. Joaõ Peculiar deixando o seculo se retirou ao claustro de Santa Cruz de Coimbra, professando o instituto de Conego Regular de S. Agostinho. Impellido de taõ heroica resoluçaõ seguio D. Pedro Alfarde estes vestigios recebendo o habito Canonico das mãos de S. Theotonio Prior daquelle Real Convento, e de tal modo procedeo, que foy eleito Prior da Claustra, cujo lugar vagara por Odorio promovido por ElRey D. Affonso Henriques a primeiro Bispo de Viseu. Desejoso este Monarca, de que se eternizassem as façanhas de seus vassallos companheiros dos triunfos, que alcançara dos sequazes de Mafoma o nomeou seu Chronista em 13 de Junho da Era de Christo de 1145, com ordenado de seis mil livras, cuja incumbencia desempenhou até subir a Prior mór do Convento de S. Cruz, em cujo governo foraõ confirmadas todas as graças, e Privilegios concedidos ao mesmo Convento pela Santidade de Urbano III. por suplica delRey D. Sancho I. que lhe era taõ affecto, como seu Pay que o fundara. Falleceo em Coimbra a 31 de Agosto de 1190. Delle escreve diffusamente D. Nicol. de Santa Maria Chron. dos Coneg. Reg. Part. 2. liv.9. cap.9. Por ordem de S. Theotonio escreveo

Indiculus Fundationis Monasterii Sanctae Crucis.Conserva-se M. S. no principio do livro chamado dos Testamentos em a Livraria do mesmo Convento. Nesta obra trata naõ sómente da Fundaçaõ do Convento mas dos Varoens, que nelle floreceraõ. Fallando delle o discipulo Anonymo in Vit. D. Theot. Part. 2. cap. 1. no fim. Si quis vero de situ loci, & libertate Monasterii plenius nosse desideraverit, legat dictatum Domini Petri Alfardi Magistri, mihi autem breviter dixisse sufficiat. Pela asserçaõ deste Anonymo consta ser Author da obra da Fundaçaõ do Convento de Santa Cruz D. Pedro Alfarde, e naõ D. Salvado como escreveo Fr. Francisco Brandaõ Mon. Lusit. Part. 3. liv. 9. cap. 22. Desta obra, e seu Author Pedro Alfarde fallaõ Cardoso Agiol. Lusit.Tom.I.p.467. no Coment. de 18 de Fevereiro letra A. e Tom. 3. p. 748. no Coment. de 19 de Junho letr. A. e na Bib. Magna. Eccles. Tom. 1 . p. 316. col.1.

Memorias historicas dos Varoens que acõpanharaõ nas suas Conquistas a ElRey D. Affonso Henriques. M. S. Esta obra escrita em pergaminho, encadernada em pasta, e com as armas reaes desapareceo do Cartorio sendo Prior mór D. Pedro Gaviaõ. Deixou de a continuar D. Pedro Alfarde quando foy assumpto a Prior mór de S. Cruz, e lhe substituhio nella D. Gonçalo Moniz Prior da Claustra, em que andava o titulo de Chronista do Reino, que se conservou nos Conegos desta Real Casa até o tempo delRey D.Affonso V. no qual sendo Prior mór D. Joaõ Galvaõ deu este o officio de Chronista a seu irmaõ Duarte Galvaõ em o anno de 1460.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]