Fr. PROSPERO DO ESPIRITO SANTO, naceo em Lisboa a 22 de Mayo de 1583. Deixando a patria e seus Pays Diogo do Garajal, e Juliana Ximenes passou a Italia, e no Convento de Santa Maria de Escala situado em Roma professou o austero instituto de Carmelita Descalso em o primeiro de Novembro de 1608 quando contava a idade de 25 annos. Sendo Prior do Convento de Aspaõ na Persia voltou á Curia por cauza de graves negocios em que era interessada a sua Religiaõ, e pelo mesmo motivo passou á Corte de Madrid caminhando sempre a pè, onde publicou, e dedicou ao Cardial Infante D. Fernando.

Breve Summa da historia de los sucessos de la Mission de Persia de los Carmelitas Descalsos desde el ano 1621 hasta el de 1624. Madrid por la Viuda de Alonso Martin. 1626. fol. Sahio vertida em Francez por Fr. Luiz de Santa Thereza Hist. Gen. de la Cong. de Hespan. Tom. 2. liv. 6. cap. 19. Restituido ao Convento de Aspaõ no anno de 1627 estabeleceo Missaõ em Alepo, e passando o seu devoto espirito a mayor excesso conseguio com permissaõ do Principe de Damasco habitar em o Monte Carmelo sanctificado solar da sua antigua Religiaõ, em cuja empreza triunfou de fortes vexaçoens movidas pela malicia dos Monges Mahometanos, e insolencia dos soldados Turcos, e Arabios. Deste domicilio, em que practicava austeramente os preceitos do seu instituto, sahia em as principaes Festas do anno ministrar os Sacramentos aos Europeos que assistiaõ em Tolemaida distante tres legoas da sua habitaçaõ, onde reduzio hum Mercador Veneziano que apostatara da Religiaõ Catholica, e libertou a alguns Christaõs que se valeraõ da sua benigna proteçaõ. Conhecendo ser chegado o fim da sua vida lhe naõ cauzou horror a morte, e recebidos com summa piedade os Sacramentos ao tempo que estava cantando Te Deum Laudamus passou de caduco a eterno a 20 de Novembro de 1653, em cujo dia mysteriosamente se lia em o Officio Ecclesiastico a profecia de Amos. Luxerunt speciosa pastorum, & exsiccatus est vertex Carmeli. Foy lamentada a sua morte naõ sómente pelos Christaõs mas pelos Judeos, e Mahometanos que o veneravaõ como Santo. Delle fazem merecida lembrança Fr. Franc. de Santa Maria Chron. Gen. dos Carm. Descals. Tom. 1. liv. 5. cap. 46. §. 4. Cardoso Agiol. Lusit. Tom. 1. pag. 508. Anton. de Leon Bib. Ind. Tit. 9. e Fr. Martial. a S. Joan. Bapt. Biblioth. Carm. Excalc. p. 341.

Compoz mais

Historia da Fundaçaõ, e recuperaçaõ do Monte Carmelo. Cujo original conservava Fr. Luiz de Santa Thereza como escreve na Hist. General dell’a Congregat. D’ Hespagne. pag. 615.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]