Dia 16 de Setembro, pelas 21 horas, na Galeria do Instituto Açoriano de Cultura (Angra do Heroísmo), Pedro Barreiros profere uma palestra intitulada “Camilo Pessanha: Um Poeta de Longe”. Esta iniciativa integra o Ciclo Grémio das 9 – Clube de Leitura.

Camilo Pessanha partiu para Macau em 1894 com 27 anos de idade e ali permaneceu todo o resto da vida vindo a falecer em 1926. Pertencendo, na opinião de Eugénio de Andrade, com Luís de Camões, Cesário Verde e Fernando Pessoa, ao grupo dos maiores poetas portugueses é ainda ignorado por muitos ou considerando uma pessoa exótica que trocou o seu talento pelo ópio quando chegou a Macau. Esta apresentação pretende mostrar Camilo Pessanha para além do poeta: o professor, o jurista, o sinólogo, o colecionador e o importante cidadão da sociedade macaense que ele foi.

Pedro Manuel Pacheco Jorge Barreiros, nasceu em Macau em 1943. Especialista em Medicina Interna e Medicina Aeronáutica, Major-General Médico da Força Aérea. No ensino médico, foi assistente convidado da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa nas cadeiras de Patologia e Clinica Médicas, e de Patologia Geral na Universidade Atlântica. Aprendeu a pintar em criança com um mestre chinês, tendo-se dedicado à pintura durante toda sua vida, fazendo regularmente exposições individuais. A sua temática está normalmente ligada à interpretação de textos poéticos de autores como Camilo Pessanha, Fernando Pessoa, Cesário Verde, Federico Garcia Lorca, Bashô e outros poetas japoneses de Haiku, Li Bai, Wang Wei, Pei Ti e Ítalo Calvino.

Tem-se dedicado ao estudo e divulgação de várias características culturais e étnicas de Macau e de individualidades macaenses como José Vicente Jorge ou ligadas a Macau como Danilo Barreiros, Wenceslau de Moraes e Camilo Pessanha.