RUY BARRETO DE MOURA, filho de Joaõ Alvares de Moura, e Dona Helena da Sylveira Senhores do Morgado da Abobada, e Corte de Serraõ em a Villa de Moura. Sendo Capitaõ de hum navio da Armada expedida de Lisboa no anno de 1624 pare restaurar a Bahia do dominio dos Holandezes obrou acçoens dignas da qualidade da sua pessoa. Foy ornado de feliz memoria, admiravel comprehensaõ, e natural genio para a Poezia assim heroica, como Lyrica, cujas obras se foraõ impressas serviriaõ de grande ornato ás Musas Portuguezas. De todas ellas conservava Joaõ Franco Barreto, como escreve na Bib. Portug. M. S. por assitir com o Author na Restauraçaõ da Bahia.

Poema na tomada de Moura aos Mouros em 8. rima. M. S.

Cançaõ ao Marquez de Alanquer Conde de Salinas. M. S.

Falleceo na Villa de Moura, onde era casado.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]