LUCAS SIABRA DA SYLVA natural de Lobaõ Conselho de Besteiros na Comarca de Viseo. Foraõ seus Progenitores Gregorio de Siabra, e Sylva e D. Antonia Ribeira Pinto. Estudou Jurisprudencia Cesarea a que se aplicou com disvelo em a Universidade de Coimbra onde recebidas as insignias Doutoraes foy admitido ao Collegio de S. Pedro a 26. de Julho de 1715. De Lente de Instituta regentou a Cadeira de Digesto Velho no anno de 1740, donde foy igualado em o anno de 1745. a Lente de Vespera athe subir à Cadeira de Prima em 1749. Foy Juiz do Fisco de Coimbra Conservador dos Inglezes. He Cavalleiro da Ordem de Christo, Fidalgo da Caza de Sua Magestade, e Conselheiro da sua Real Fazenda. Entre os Professores do Direito Civil he venerado o seu talento assim na especulaçaõ como na Practica, sendo argumento infallivel da sua profunda litteratura a produçaõ seguinte que publicou sem o seu nome.

Allegaçaõ de Direito a favor do Illustrissimo, e Excellentissimo Senhor D. Joze Mascarenhas Marquez de Gouvea, Mordomo Mór oppoente à sucessaõ do Estado, e Caza de Aveiro. Lisboa por Joseph da Costa Coimbra. 1748. fol.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]