Fr. SALVADOR DO ESPIRITO SANTO. Naceo no lugar de Unhos do Patriarchado de Lisboa. Sendo sua Mãy esteril o pario quando contava cincoenta e cinco annos de idade mostrando a natureza com esta singularidade que se havia de distinguir em diversos dotes dos outros homens. Aplicado ao estudo da Gramatica deu claros argumentos da penetraçaõ do juizo, e felicidade da memoria pelos quaes determinaraõ seus Pays frequentasse a Universidade de Coimbra em estudos mayores porem desprezando os aplausos academicos pelos rigores monasticos abraçou o austero instituto da Provincia da Arrabida, quando tinha completos desaseis annos. Nesta santificada palestra dittou com grande emolumento dos seus domesticos Filosofia, e Theologia, em cujas faculdades foy eminente, naõ o sendo menos em o pulpito conciliando tal aplaulo neste ministerio que foy Prégador dos Serenissimos Monarchas D. Joaõ IV, D. Affonso VI, e D. Pedro II. Para satisfazer aos dezejos da Serenissima Senhora D. Catherina Rainha da Graã Bretanha que intentava edificar em Londres hum Convento de Religiosos Arrabidos partio a 14 de Setembro de 1663 com o lugar de Superior de nove Religiosos, e chegando á Corte foy recebido por aquella Princeza com grandes significaçõens de jubilo, e estimaçaõ, fazendo da capacidade taõ alto conceito que lhe ordenou acompanhasse a Francisco de Mello Embaxador aos Estados de Olanda para ser conferente com elle dos negocios mais graves. Voltando dessa comissaõ a Londres informou a Rainha em acto publico por assim lho ordenar, em a lingoa Latina por ignorar a Ingleza de tudo quanto tinha obrado com satisfaçaõ de todos os circunstantes. Restituido a Portugal continuou no ministerio do pulpito com igual credito do seu nome, que fruto do auditorio. Retirado ao Convento de Loures, quando se preparava com actos virtuosos para conseguir a felicidade eterna se lhe inflamou gravemente huma perna de que procedeo ser conduzido á enfermaria de Lisboa, onde conhecendo ser chegado o termo da sua vida recebeo com summa piedade os Sacramentos, e espirou placidamente a 30 de Agosto de 1689. Jaz no Convento de S. Jozé. Delle faz larga memoria Fr. Jozé de Jesus Maria Chron. da Prov. da Arrabid. Part. 2. liv. 4. cap. 6. e liv. 3. cap. 1. Publicou

Oraçaõ funebre nas honras do Illustrissimo Senhor D. Rodrigo de Lancastro feitas no seu Mosteiro de Capuchos Arrabidos da Villa de Santarem a 8 de Fevereiro de 1658. Lisboa na Officina Crasbeeckiana 1659.

Sermaõ de Cinza prégado na Corte de Londres na Capella da real Magestade da Serenissima Rainha de Graã Bretanha em 8 de Fevereiro de 1668. Londres. 4. Naõ tem nome de Impressor.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]