Adalberto Jahn- E’ natural da Allemanha e esteve algum tempo em serviço do ministerio da agricultura.

Cidadão brazileiro e cavalleiro da imperial ordem da Rosa se declara elle no rosto da obra que passo a mencionar; e no seu prefacio escreve: «Desejamos outrosim manifestar nossas ideias a tal respeito ( que a colonisação, sobre todas a do elemento germanico, tem aqui um futuro seguro e prospero) baseadas n’uma experiencia de muitos annos no imperio brazileiro. »

Escreveu:

– As colonias de S. Leopoldo na provincia brazileira do Rio Grande do Sul e reflexões geraes sobre a emigração espontanea e colonização no Brazil Leipzig.1871 – No prefacio ainda diz elle que pelo espaço de doze annos tem servido como director e inspector de colonias e de curador de colonos, tem lidado com negocios de colonisação, etc.

– Carta topographica de uma parte do municipio de S. Leopoldo, contendo as terras colonisadas, organizada segundo os trabalhos officiaes  e as medições mais exactas pelo agrimensor Ernesto Mûzell. 1870, Leipzig.

– Planta da colonia Santa Izabel – feita pelo capitão Adalberto Jahn, engenheiro e director da colonia Santa Izabel em fevereiro de 1859 – O original existe na bibliotheca nacional da côrte.

 

[Augusto Victorino Alves Sacramento Blake, Diccionario Bibliografico Brazileiro, vol. 1]