D. THOMAZ DE ALMEIDA, Patriarcha primeiro de Lisboa, e Cardial da Igreja Romana sahio á luz do mundo na famosa Cidade de Lisboa a 11 de Setembro de 1670, e a poucos instantes de nacido se lhe conferio o Sacramento do Bautismo. Passados vinte e seis dias recebeo a 5 de Outubro os santos oleos na Parochia de Santa Engracia das maõs de Francisco de Miranda Henriques Deputado da Inquisiçaõ de Lisboa, Desembargador do Paço, e Chanceller mór do Reino, sendo seu Padrinho D. Marcos de Noronha IV. Conde dos Arcos. Foraõ seus Progenitores D. Antonio de Almeida II. Conde de Avintes, Governador do Reino do Algarve, Conselheiro de Estado, e Guerra, e D. Maria Antonia de Borbon, filha de D. Thomaz de Noronha III. Conde dos Arcos, e D. Magdalena de Borbon Dama do Paço. Instruido nas letras humanas estudou Filosofia no Collegio patrio dos Padres Jesuitas, donde passando á Universidade de Coimbra foy admetido a Porcionista do real Collegio de S. Paulo a 20 de Dezembro de 1688. Nesta Athenas de Portugal se aplicou ao estudo dos sagrados Canones, e com tal profundidade penetrou as suas dificuldades que sahio a illustrar varios Tribunaes como foy o do Santo Officio, sendo Deputado em Lisboa de que tomou posse a 21 de Junho de 1695, e aos dous Areopagos do Porto, e de Lisboa; do primeiro a 27 de Agosto de 1695, e do segundo a 22 de Abril de 1698. Foy Prior da Parochial Igreja de S. Lourenço de Lisboa, Deputado, e Procurador da Fazenda do Estado da Raynha, Deputado da Meza da Conciencia, Chanceler mór do Reino, Secretario das Mercês, e Expediente, e ultimamente Secretario de Estado. Estes honorificos lugares em que manifestou a capacidade do talento, e dezinteresse de animo, foraõ os degraos formados pelo merecimento, e naõ pela fortuna para subir a outros mayores quaes foraõ as Mitras de Lamego, e Porto onde exercitou as obrigaçoens de solicito Pastor em beneficio das suas ovelhas. Querendo a Magestade Fidelissima de D. Joaõ V. ennobrecer a sua Corte com huma Igreja Patriarchal que na singularidade dos indultos, e qualidade de Ministros se distinguisse de todas as Cathedraes, alcançada esta graça de Clemente XI. a 7 de Novembro de 1716, o nomeou primeiro Patriarcha de Lisboa a 4 de Dezembro do dito anno, e a 13 de Fevereiro de 1717 fez a entrada publica conforme ordena o Ceremonial Romano. A esta dignidade se lhe juntou pela mesma Bulla a de Capellaõ mór. Ultimamente sendo Conselheiro de Estado foy creado Cardial da Igreja Romana pela Santidade de Clemente XII. a 20 de Dezembro de 1737. Entre as açoens obradas pelo seu piedoso animo se distinguem a liberalidade com que concorreo para o novo edificio do Convento dos Padres da Congregaçaõ da Missaõ fundada pelo apostolico espirito de S. Vicente de Paulo; como tambem dar o dezejado principio á Clausura do Mosteiro de N. Senhora dos Remedios das Religiosas Trinas situado em Campolide, que havia quazi hum seculo que se altercava sobre a sua posse para as quaes lhe deu Constituiçoens confirmadas em 26 de Junho de 1721; outras mandou fazer para o Convento das Religiosas Descalsas da Conceiçaõ situado no lugar de Carnide que fundara Nuno Barreto Fuzeiro, e as confirmou em 8 de Julho de 1727. Para extirpar a erronia, e perniciosa practica que tinhaõ introduzido alguns Confessores de que os penitentes declarassem os Complices dos seus delictos, promulgou huma Pastoral a 3 de Mayo de 1745, cujo apostolico zelo lhe agradeceo a Santidade reinante de Benedicto XIV. por hum Breve passado a 10 de Julho de 1745 havendo a 7 do dito mez e anno expedido huma Bulla em que condenava aquella abominavel practica por ser injuriosa ao Sacramento da Penitencia. Outras muitas Pastoraes tem publicado para beneficio do seu rebanho, como tambem varios Manifestos, e Apologias em deffensa da immunidade Ecclesiastica em que se admira a profunda sciencia que tem dos sagrados Canones, e Constituiçoens Apostolicas, de cujas doutissimas obras se poderaõ formar volumes, sendo as que lograraõ da luz publica.

Consensus Constitutione Unigenitus praestitus: Ulyssipone apud Paschalem da Sylva Ser. Reg. Typog 1719 4.

Homilia habita in Festo Sandorum Apostolorum Petri, & Pauli inter Missarum solemnia anno Domini 1730. fol.

Homilia habita in Festo Assumptionis Santissimae Virginis inter Missarum solemnia in Sancta Basilica Patriarchali anno Domini 1730.

Allocutio Thomae I. Patriarchae Ulyssiponenis babita in Dedicatione, & Consecratione Ecclesiae Monasterii Fratrum Arrabidensium Oppidi Mafrensis dicatae Sanctissimae Virgini Mariae, & D. Antonio die XXII. Octobris anno Domini 1730. fol.

Homilia habita in Festo immaculatae Conceptionis Sanctissimae Virginis Mariae Regni Patronae inter Missarum solemnia in Sancta Basilica Patriarchali anno Domini 1730. fol.

Homilia habita in Festo Sanctorum Apostolorum Petri, & Pauli in Basilica Patriarchali 1731.

Homilia habita in Festo Assumptionis Sanctissimae Virginis inter Missarum solemnia in Basilica Patriarchali 1731.

Homilia habita in Festo Immaculatae Conceptionis Sanctissimae Virginis Mariae Regni Patronae inter Missarum solemnia in Sancta Basilica Patriarchali anno Domini 1731.

Thomae I Patriarchae Ulyssiponensis pro Sacris Oleis asservandis Feria  Quinta Caenae Domini à se renovatis post Missarum solemnia ex praescripto  Pontificalis Romani ad Presbiteros commendatio habita anno Domini 1732.

Homilia habita in Festo Assumptae Virginis inter Missarum solemnia in Sancta Basilica Patriarchali anno Domini 1732.

Carta para o Emminentissimo e Reverendissimo Senhor Cardial Pereira Bispo do Reino do Algarve respondendo á Consulta que lhe propoz da controversia que teve a respeito da jurisdiçaõ, que assiste a sua Emminencia em a Clausura dos Conventos de Freiras sojeitas aos Superiores Regulares para aprovar os  Confessores: presidir ás eleiçoens das Abbadessas, e tomar contas das rendas dos mesmos Conventos. Lisboa na Officina da Congregaçaõ do Oratorio 1735. fol. Consta de 110 paginas.

Pastoral promulgada a 3 de Mayo de 1745 sobre a escandalosa practica de alguns Confessores que perguntavaõ aos penitentes pelo complece dos seus pecados, e onde habitavaõ. Sahio impressa Lisboa fol. e Madrid na Officina dos herdeiros de Francisco del Hierro. 1746. 4.

Duas Cartas á Santidade de Benedicto XIV escritas no anno de 1745 acerca da materia da Pastoral assima. Madrid na Officina dos herdeiros de Francisco del Hierro 1745. 4.

Carta ao Cardial Valente Secretario de Estado escrita a 19 de Abril de 1746 acerca da Pastoral assima. Madrid pelo dito Impressor 1746. 4.

Allocutio Emminentissimo Domini Thomae I Cardinalis Patriarchae Lisbonensis habita in Consecratione Sacrosanctae Basilicae Patriarchalis in honorem Omnipotentis Dei, Sanctissimi Salvatoris, Beatae Mariae semper Virginis, & omnium Sanctorum die XIII Novembris anno Domini. M.DCC.XLVI. fol.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]