D. THEREZA RAIMUNDA DE TIMORES, natural de Villa-Nova de Gaya no suburbio da Cidade do Porto, filha de Manoel Coelho Gomes, Cavalleiro professo da Ordem de Christo, e Capitaõ da Infantaria da guarniçaõ da mesma Cidade, e de D. Antonia Luiza de Timores. Desde os primeiros annos cultivou todos aquelles exercicios capazes do seu sexo, como foraõ escrever, e bordar com perfeiçaõ, tanger, e cantar com destreza, e suavidade. Para a Poesia teve natural propensaõ compondo grande copia de versos discretos, e elegantes. Vive recolhida no Convento de Religiosas Dominicas da Villa de Abrantes em companhia de sua irmaã D. Joanna Gualberta de Timores Religiosa professa no dito Convento.

Publicou

Romance em aplauso do Illustrissimo Bispo do Porto D. Fr. Jozé Maria da Fonseca e Evora. Sahio na colleçaõ dos aplausos que se fizeraõ a este Prelado em o Porto, e Evora. Lisboa por Jozé Antonio da Sylva 1742 a pag. 237. Naõ tem o seu Nome.

Soneto á grande inundaçaõ do Rio Douro sucedida no anno de 1739. fol. sem lugar da impressaõ.

 

 [Bibliotheca Lusitana, vol. III]