Fr. VERISSIMO DOS MARTYRES, natural de Lisboa, e filho de Bartholameu de Sá, e Catherina Bautista da Sylva. Aplicou-se á Arte da Musica, e sahio nella taõ insigne que mereceo ainda quando contava poucos annos ser admitido ao Serafico habito da Ordem Terceira da Penitencia em o Convento de Santarem, e professar em o de Lisboa a 17 de Junho de 1773, onde exercitou o lugar de Mestre das Ceremonias, e para mostrar a profunda intelligencia que tem dellas publicou as seguintes obras

Annotaçoens precisas sobre o Ritual Eucharistico que na ocasiaõ do Lausperenne, ou Oraçaõ continua das Quarenta Horas com exposiçaõ do SS. Sacramento mandaraõ observar os Summos Pontifices, e do novo publicado pelo Santissimo Papa Clemente XII. Lisboa por Domingos Rodrigues 1743. 4.

Directorio funebre de Ceremonias na administraçaõ do sagrado Viatico, e Extrema-Unçaõ aos enfermos, enterro no Officio de defuntos, Procissaõ de Almas, e outras funçoens pertencentes aos mortos com o canto, que em todas se deve observar. Lisboa por Jozé da Costa Coimbra 1749. 4.

Directorio Ecclesiastico que mostra as Ceremonias que se haõ de fazer nas bençoens das Cinzas, Ramos, e mais funçoens que ocorrem desde a Dominga de Ramos até a Dominga de Pascoa pela manhã, e aponta o Canto-Chaõ com que se devem celebrar. 4. M. S.

Promptuario Regular em que se declara as Ceremonias com que haõ de ser recebidos nos Conventos, naõ só os Prelados Regulares, mas tambem os Diocesanos, Rey, Rainha, e mais Principes Ecclesiasticos, e Seculares. A que se ajunta o modo de praticar nesta Santa Provincia da sagrada Ordem Terceira de Portugal, e Algarves as eleiçoens de seus Prelados, e os desempenhos concernentes ás suas obrigaçoens. 4. M. S.

Ceremonial Romano-Serafico da Santa Provincia da Terceira Ordem de N. P. S. Francisco nos Reinos de Portugal, e Algarves para perfeiçaõ do Culto Divino no Altar Coro, Procissoens, e mais actos religiosos. 4. M. S.

 

[Bibliotheca Lusitana, vol. III]