(Torre de Dona Chama, 17-VI-1956) é poeta, ficcionista, dramaturgo, cronista, diarista, crítico, ensaísta e tradutor.

Licenciado em Filologia Românica (1980) e Mestre em Literatura Portuguesa Clássica (1991), doutorou-se em Letras, na especialidade de Cultura Portuguesa (1996), e fez a agregação em Estudos de Literatura e Cultura, na especialidade de Estudos Portugueses (2011), sempre na Universidade de Lisboa, em cuja Faculdade de Letras é professor auxiliar. Aqui, organizou colóquios, jornadas, conferências, tertúlias, debates; entre outros cargos, foi director-adjunto (2013-2015) e director (2015-) do CLEPUL ‒ Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Universidade de Lisboa.
Docente do ensino secundário (1978-1979, 1980-1981), jornalista profissional (1979-1981) após longa experiência na Imprensa regional (desde 1970), leitor de Português na Universidade de Budapeste (1981-1986), assistente na Escola Superior de Educação de Bragança (1986-1988), docente no Instituto Piaget (Macedo de Cavaleiros, 1997), docente e coordenador do curso de Comunicação e Design no Instituto Superior de Línguas e Administração – Bragança (1998-1999), ministrou cursos e proferiu conferências em Portugal, Brasil, Cabo Verde, França, Hungria, Itália, Marrocos, Moçambique, República Checa, Roménia. Tem orientado e arguido dezenas de dissertações, teses e pós-doutoramentos. Membro do Conselho Científico da Faculdade de Letras de Lisboa (2015-2017), é membro externo do Conselho Geral do Instituto Politécnico de Bragança desde 1-VII-2015.
Foi o primeiro presidente eleito (2010-2013) da direcção da Academia de Letras de Trás-os-Montes, presidindo, também, à respectiva Assembleia-Geral (2013-2015). É membro da Associação Portuguesa de Escritores, PEN Clube Português, Associação Portuguesa de Críticos Literários, Associação para o Desenvolvimento da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa – ADFUL, GEO – Grupo de Estudos de Oitocentos (Universidade de São Paulo), co-fundador da Associação Portuguesa de Pedagogia Universitária – APPU e sócio honorário da Academia de Letras e Artes de Bragança, Pará, Brasil. Integra os conselhos de redacção ou científicos de várias revistas, em papel ou online: Brigantia, Estudos Italianos em Portugal, Letras Com Vida, etc. Tem dado pareceres para outras (Biblos, Navegações, etc.).

A par da apresentação pública de obras, de balanços literários e de jurado literário, faz crítica literária regular desde 1979 e tem colaboração poética, contística e ensaística em, nomeadamente: Világirodalmi Lexikon [Dicionário de Literatura Mundial; Hungria], Biblos. Enciclopédia Verbo das Literaturas de Língua Portuguesa (Lisboa-São Paulo, Editorial Verbo, I, 1995; II, 1997; III, 1999; IV, 2005), Dicionário do Romantismo Literário Português (Lisboa, Editorial Caminho, 1997), Enciclopédia Luso-Brasileira de Cultura (Edição Séc. XXI; Editorial Verbo), Dicionário Cronológico de Autores Portugueses (Lisboa, Publicações Europa-América; vols. IV, 1998, V, 2000, VI, 2001); Dicionário de Personagens da Novela Camiliana (Editorial Caminho, 2002), Dicionário de Literatura (dir. de Jacinto Prado Coelho, sendo coordenador de Literatura Portuguesa e Estilística Literária, nos 3 vols. de Actualização, Porto, Figueirinhas, 2002-2003). Assinou nas seguintes publicações, entre outras: Acta Litteraria Academiae Scientiarum (Budapeste), Amigos de Bragança (de que foi proprietário e redactor, 1984-1986), Boca do Inferno, Boletim Informativo da Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro (de que foi editor, 1990-1991), Brigantia, Cadernos Aquilinianos, Camões, Delphica, Diário de Lisboa, Diário de Notícias, Diário Popular, Domus, Estudos Italianos em Portugal, Europeu, Forum das Letras, A Ideia, Ler – Livros & Leitores, O Liberal, Mealibra, Notícias do Interior (que fundou e dirigiu, 1990-1993), Revista da Faculdade de Letras (de Lisboa), Românica, Tempo (onde lançou coluna de livros, 1978-1981, e cujo suplemento Cultura coordenou, 1988), Vária Escrita, Vértice. Colaborador da revista Colóquio/Letras desde 1984, foi, entre 1989 e 2001, presença regular no JL – Jornal de Letras, Artes e Ideias, onde agora escreve episodicamente; entre 1990 e 1999, na Ler ‒ Livros & Leitores, e, entre 2000 e 2009, no semanário Expresso. Coordenou O Escritor (1993-1997), revista da Associação Portuguesa de Escritores, e fundou o boletim mensal CLEPUL em Revista (online, desde Março de 2015).
Estreando-se em livro em 1973, está traduzido em castelhano, checo, francês, húngaro, inglês, italiano, romeno. Revisor de traduções do francês e inglês, é o principal tradutor para língua portuguesa de autores húngaros (incluindo lírica quatrocentista vertida do latim), desde 1982 – com relevo para Antologia da Poesia Húngara (Lisboa, Âncora Editora, 2002) –, e estudioso das relações entre os dois países. Por tão profícua actividade, foi agraciado pelo Estado húngaro (1983, 1989) e, primeiro tradutor estrangeiro, pela Ordem dos Cavaleiros de São Jorge (Szent György Lovagrend, 2002). Os seus trabalhos sobre o século XIX tiveram menção honrosa do Grémio Literário (Lisboa, 2008; cf. José-Augusto França, Memórias para Após 2000, Lisboa, Livros Horizonte, 2013, p. 87). Afora outros prémios nacionais (Secretariado para a Juventude, 1972; Sport Lisboa e Benfica, 1973) e regionais, venceu a 1.ª edição do Prémio Brigantia – Literatura (1996) e o Prémio PEN Clube – Narrativa (2017), com o romance Uma Bondade Perfeita. Tem a Comenda Municipal Álvaro de Souza, Bragança, Pará (2012).

Perfeitos 40 anos de vida literária, foi homenageado com um documentário realizado por Leonel Brito e sessões no Centro Cultural Municipal de Bragança (2014) e em Torre de Dona Chama, além de votos de louvor aqui e na Assembleia Municipal de Mirandela (2015; ver Tellus. Revista de Cultura Trasmontana e Duriense, n.os 62 e 63, Junho e Outubro de 2015: 90-91 e 79-80).

PUBLICAÇÕES [selecção]

0. Lição, tese e dissertação
2011. As lições de Fastigínia. Lição de Agregação (Estudos de Literatura e Cultura ‒ Estudos Portugueses). Policópia. Lisboa: Universidade de Lisboa.
1996. Mágico Folhetim. Literatura e Jornalismo em Portugal. 2 vols. Dissertação de Doutoramento em Letras (Cultura Portuguesa). Policópia. Lisboa: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
1990. Fastigínia: A Carta Interminável. Dissertação de Mestrado em Literatura Portuguesa Clássica. Policópia. Lisboa: Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

1. Livros (autor)

1.1. Poesia
2013. Do Movimento Operário e Outras Viagens. Lisboa: Âncora Editora. 78 p.
1998. Ilhas Novas. Funchal: Câmara Municipal. 16 p.
1985. Sobre o Danúbio. Lisboa: Quatro Elementos Editores. 26 p.
1981. Para Ortense: Variantes. Lisboa: Bico d’Obra. 112 p.
1977. Poemas Porventura. Lisboa: Ed. do A. 26 p.
1973. Inconvencional. Braga: Ed. do A. 86 p.

1.1.1. Em colaboração
1981. Março ou As Primeiras Mãos. Lisboa: Ed. dos AA. 73-86.
1976. J. C. Falhou Um Penalty. Bragança: Ed. dos AA. 29-55.

1.1.2. Antologias
2017. Soneto de amor; Eternidade. folhas – letras & outros ofícios (Grupo Poético de Aveiro), 15, 2017: 55-56.
2015. As partes. Piolha. Revista de Poesia. 16. Porto: Março: 43-44. [Sob pseudónimo.]
2015. Soneto. Victor Oliveira Mateus, coord., Cintilações da Sombra III. Antologia de Poesia. Fafe: Editora Labirinto. 28.
2014. Soneto. Victor Oliveira Mateus, org., Cintilações da Sombra 2. Antologia Poética. Fafe: Labirinto. 29; Maria do Sameiro Barroso et alii, org., Um Extenso Continente. Antologia de Homenagem a António Salvado. Castelo Branco: RVJ ‒ Editores. 104.
2013. Oração [soneto]. In Manuela Morais, 55 Orações Marianas. Chaves, Tartaruga. 92.
2013. [18 poemas]. Ernesto Rodrigues, Amadeu Ferreira, coord., A Terra de Duas Línguas. II. Antologia de Autores Transmontanos. S. l., Lema d’Origem. 51-60.
2012. Ilha de luz. Maria do Sameiro Barroso, coord., 100 Poemas para Albano Martins. Fafe: Editora Labirinto. 52.
2011. Três poemas. Trás-os-Montes e Alto-Douro. Mosaico de Ciência e Cultura. Coord. de Armando Palavras. Lagoaça, Comissão de Festas de Nossa Senhora das Graças. 63-64.
2010. Soneto. O Prisma das Muitas Cores. Poesia de Amor Portuguesa e Brasileira. Org. de Victor Oliveira Jorge. Fafe: Labirinto. 60.
2009. Concerto. Divina Música. Antologia de Poesia sobre Música. Org. de Amadeu Baptista. Viseu: Conservatório Regional de Música Dr. José de Azeredo Perdigão. 65-66.
2009. Szijj Ildikó, org., Philologiae Amor. Tanulmányok, Esszék és Egyéb Írások Pál Ferenc Tiszteletére 60, Budapest: ELTE Eötvös Kiadó. 377-378.
2008. Maria do Sameiro Barroso, coord., Um Poema para Agripina. Antologia. Fafe: Editora Labirinto. 24.
2008. Maria do Sameiro Barroso, coord., Um Poema para Ramos Rosa. Antologia. Fafe: Editora Labirinto. 28.
2003. AA. VV., A Casa dos Sonhos. Coimbra: Fundação Bissaya Barreto. 22-23.
2003. José Viale Moutinho, org., Saudades da Ilha. Evocações Poéticas da Ilha da Madeira. Porto: Edições Asa. 70.
2002. Manuel G. Simões, Henrique Madeira, Luciano Caetano da Rosa, orgs., Textos da Diáspora. Homenagem a José David Rosa. Berlim: Avinus Verlag.
1997. A David. Porto: Limiar. 24.
1996. António Arnaut, Rui Mendes, coord., Cântico em Honra de Miguel Torga. Coimbra: Fora do Texto. 58.
1990. Ruínas. Lisboa: Quatro Elementos Editores. 80-82.
1989. José do Carmo Francisco, org., O Desporto na Poesia Portuguesa. Lisboa: Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas, Lisboa. 74, 98.
1985. A. Cerqueira, J. Pessoa, J. do C. Francisco, orgs., O Trabalho – Antologia Poética, Lisboa: Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas. 73.
1984. Carlos Loures e Manuel Simões, orgs., Poemabril – Antologia Poética, Tomar: Nova Realidade. 105-106. Reed., Coimbra: Fora do Texto, 1994: 127-128.
1973. Maria Alberta Menéres, org., O Poeta Faz-se aos 10 Anos. Lisboa: Assírio & Alvim. 49, 82.

2. Ficção

2018. Um passado imprevisível. Lisboa: Gradiva. 160 p. 

2016. Uma Bondade Perfeita. Lisboa: Gradiva. 200 p.
[Trad. romena: O bunӑtate perfectӑ, por Simion Doru Cristea. Iaşi: Timpul, 2016. 198 p.]
2014. Passos Perdidos. Romance. Lisboa: Âncora Editora. 167 p.
2013. A Casa de Bragança. Romance. Lisboa: Âncora Editora. 284 p.
2011. O Romance do Gramático. Lisboa: Gradiva. 226 p.
1996. Histórias para Acordar. Lisboa: Editorial Notícias. 40 p.
1994. Torre de Dona Chama. Lisboa: Editorial Notícias. 281 p.
1989. A Serpente de Bronze. Lisboa: Publicações Dom Quixote. 219 p.
1983. A Flor e a Morte. Lisboa: Bico d’Obra. 268 p.
1980. Várias Bulhas e Algumas Vítimas. Lisboa: Edições Ró. 76 p.

2.1. Antologias

2014. Calçada Portuguesa / Portuguese Cobbles. 1974-2014. Antologia de Textos de Autores do PEN nos 40 Anos da Revolução de Abril / Antology of Texts by PEN Authors on the 40th Anniversary of the April Revolution / […]. Lisboa: PEN Clube Português. 10-12. Online.
2009. Viana a Várias Vozes. Fernando Canedo, Arnaldo Alves, coord.. Viana do Castelo, Câmara Municipal. 115-119.
1997. Macedo de Cavaleiros. Macedo de Cavaleiros: Câmara Municipal, 1997: 41-45.
1994. Ícones. Lisboa: Quatro Elementos Editores. 123-126.
1992. Imaginários Portugueses – Antologia de Autores Portugueses Contemporâneos. Coimbra: Fora do Texto. 35-40.
1984. Nuvens. Lisboa: Quatro Elementos Editores [inumerado].

3. Tradução
2018. [2 excertos em prosa e quatro poemas]. Helena Carvalhão Buescu et alii, Literatura-Mundo […], Parte II. O Mundo Lido: Europa, vols. 3, 4. Lisboa: Tinta da China.
2017. Milán Füst, A História da Minha Mulher. Apontamentos do Comandante Störr [A Feleségem Története. Störr Kapitány Feljegyzései]. Amadora: Cavalo de Ferro.
2010. “Hungria, um país de poetas”, seguido de Antologia. Revista Poesia Sempre, n.º 33, ano 17, 2010. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional.
2010. Sándor Márai, Divórcio em Buda [Válás Budán]. Lisboa: Publicações Dom Quixote.
2009. Imre Kertész, Um Outro. Crónica de Uma Metamorfose [Valaki más: a változás krónikája]. Lisboa: Editorial Presença.
2008. Sándor Márai, Rebeldes [Zendülők]. Lisboa: Pub. Dom Quixote.
2007. Sándor Márai, A Mulher Certa [Az Igazi]. Lisboa: Pub. Dom Quixote.
2006. Magda Szabó, A Porta [Az Ajtó]. Lisboa: Pub. Dom Quixote. 2.ª ed.: 2017. Amadora: Cavalo de Ferro.
2006. Sándor Márai, A Herança de Eszter. [Eszter Hagyatéka] Lisboa: Pub. Dom Quixote. Nova edição: Lisboa, Biblioteca Sábado, 2010.
2006. Dezső Kosztolányi, Cotovia [Pacsirta]. Lisboa: Pub. Dom Quixote.
2004. Imre Kertész, Kaddish para Uma Criança Que não Vai Nascer [Kaddis a meg nem született gyermekért]. Lisboa: Editorial Presença.
2003. Imre Kertész, Aniquilação [Falszámolás]. Lisboa: Editora Ulisseia.
2003. Kertész, Imre, A Recusa [A Kudarc]. Lisboa, Editorial Presença.
2003. Imre Kertész, Sem Destino [Sorstalanság]. Lisboa: Editorial Presença.
2002. Antologia da Poesia Húngara. Selecção e tradução de –. Lisboa: Âncora Editora.
1999. Tóth Éva, Emlékvers. Budapest: Kráter, 1999 [inumerado]. Emlékvers / Memorial Poem, 2.ª ed., aumentada, 2006.
1999. Petőfi Sándor, Vinte Poemas. Edição bilingue de –. Lisboa.
1985. Novíssima Poesia Húngara. Introdução e tradução de –. Lisboa: Bico d’Obra.

3. 1. Em colaboração
1997. Péter Zirkuli, O Instante Luminoso. Trad. colectiva [Casa de Mateus, 1995]. Lisboa: Quetzal.
1983. István Örkény, Contos de Um Minuto [Egyperces Novellák]. Versões de –. Lisboa: Bico d’Obra.

3. 2. Em antologias
2009. Inês Ramos, org., Os Dias do Amor. Parede: Ministério dos Livros Editores.
2001. [Poesia húngara.] Manuel Hermínio Monteiro, coord., Rosa do Mundo – 2001 Poemas para o Futuro. Lisboa: Assírio & Alvim.

4. Ensaio
2016. Ensaios de Cultura. Lisboa: Theya Editores. eBook.
2010. 5 de Outubro. Uma Reconstituição. Lisboa: Gradiva. 252 p.
2004. Crónica Jornalística. Século XIX. Lisboa: Círculo de Leitores. 292 p. [2017. 2.ª ed.: e-manuscrito. Ebook.]
2000. Verso e Prosa de Novecentos. Lisboa: Instituto Piaget. 433 p.
2000. Visão dos Tempos. Os Óculos na Cultura Portuguesa. Lisboa: Optivisão. 80 p.
1999. Cultura Literária Oitocentista. Porto: Lello Editores. 296 p.
1998. Mágico Folhetim. Literatura e Jornalismo em Portugal. Lisboa: Editorial Notícias. 495 p.

5. Miscelânea (poesia, ficção, ensaio)
2001. Pátria Breve. Lisboa: Textype – Artes Gráficas. 120 p.

5. 1. Em colaboração
1974. Ilha da Madeira – Cemitério Particular. Com Alcides Manuel Rodrigues. Bragança: Ed. dos AA. 67 p.

6. Livros (editor)

2018. António José Saraiva Centenário. Organização de Ernesto Rodrigues e Tiago Rego Ramalho. Lisboa: Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. [Inclui ‘Nota’.] 198 p. Ebook.
2018. 1867 – Um Ano de Gigantes: Raul Brandão, António Nobre e Camilo Pessanha. Organização de –. Lisboa: Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. [Inclui ‘Nota’.] 131 p. Ebook.
2017. A Dinâmica dos Olhares – Cem Anos de Literatura e Cultura em Portugal. Ernesto Rodrigues, Rui Sousa, edição e organização. Lisboa: Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. 1175 p. Ebook.
2016. Guilherme de Azevedo, Crónica Ocidental. Edição de ‒. Lisboa: Esfera do Caos. 279 p.
2016. Camilo Castelo Branco, A Queda Dum Anjo. Edição crítica e prefácio de ‒. Lisboa: Âncora Editora. 278 p.
2016. Os Noivos. Selecção e fixação do texto por ‒. Lisboa: Âncora Editora. 47 p.
2015. António José Saraiva, Filhos de Saturno. Escritos sobre o Tempo Que Passa. Lisboa: Gradiva. 355 p.
2015. Lisboa em Baptista-Bastos. Selecção e prefácio de ‒. Lisboa: Âncora Editora. 103 p.
2013. Raul Rêgo, Os Meus Livros e Outras Crónicas. Introdução, selecção e notas de ‒. Vila Real: Grémio Literário Vila-Realense / Câmara Municipal de Vila Real. 80 p.
2013. Padre António Vieira, Obra Completa. Tomo II, Volume IX. Sermões do Rosário. Maria Rosa Mística II. Coordenação, introdução e anotação de Ernesto Rodrigues. Lisboa: Círculo de Leitores. 438 p.
2013. A Terra de Duas Línguas. Antologia de Autores Transmontanos. Coord. de –. Em parceria com Amadeu Ferreira. S. l., Lema d’Origem. 450 p.
2013. Cartas de Amor de António José Saraiva a Teresa Rita Lopes. Edição de ‒. Lisboa, Gradiva. 168 p.
2012. António José Saraiva, História da Cultura em Portugal. IV. O Humanismo em Portugal. Introdução e edição de –. Lisboa, Gradiva. 222 p.
2012. O Jornalista Republicano Alves Correia. Antologia. Vila Real: Grémio Literário Vila-Realense / Câmara Municipal de Vila Real. 80 p.
2011. António José Saraiva e Luísa Dacosta: Correspondência. Edição de −. Lisboa: Gradiva, 2011. 141 p.
2011. Tomé Pinheiro da Veiga, Fastigínia. Estudo, Edição, Variantes e Notas de –. Lisboa, Ernesto Rodrigues / Clepul. CCCXXIV+739 p.
2011. A Terra de Duas Línguas. Antologia de Autores Transmontanos. Coord. de –. Em parceria com Amadeu Ferreira. Bragança, Instituto Politécnico de Bragança / Associação das Universidade de Língua Portuguesa / Academia de Letras de Trás-os-Montes. 567 p.
2011. O Mágico Pressentir do Artista. Entrevistas com José Marmelo e Silva. Edição de –. Paul, Centro de Estudos José Marmelo e Silva. 147 p.
2010. António José Saraiva, História da Cultura em Portugal. III. As Navegações e as Origens da Mentalidade Científica. Introdução e edição de –. Lisboa, Gradiva. 165 p.
2008. Centenário da Morte de Trindade Coelho. Exposição Biobibliográfica 2008. Mogadouro: Câmara Municipal. 136 p.
2008. Camilo Castelo Branco, Poesia. Lisboa: Edição Ernesto Rodrigues. 206 p.
2008. ‘O Século’ de Lopes de Mendonça: O Primeiro Jornal Socialista. Lisboa: Edição Ernesto Rodrigues. 165 p.
2008. A Corte Luso-Brasileira no Jornalismo Português (1807-1821). Lisboa: Edição Ernesto Rodrigues. 302 p.
2008. Padre António Vieira, Sermões, Cartas, Obras Várias. Lisboa: Edições Tupam. 319 p.
2006-2007. Ramalho Ortigão, As Farpas Completas. Primeiro Volume [= Tomos I e II; inclui Introdução, p. I-XXX . Lisboa: Círculo de Leitores. [Vols. 2-6 = tomos III-XI, 2007 = Farpas Completas, 3 vols., Barcelona: RBA.
2006. Leituras de José Marmelo e Silva. Organização de –. Paul: Centro de Estudos José Marmelo e Silva.
2002-2003. Dicionário de Literatura (dir. de Jacinto do Prado Coelho). Actualização. 3 vols. Porto: Figueirinhas.
2003. Camilo Castelo Branco, Anátema. Prefácio e fixação do texto de –. Porto: Edições Caixotim.
2002. Augusto Moreno, Poesias. Selecção, leitura e introdução de –. Bragança/Freixo de Espada à Cinta: Câmara Municipal.
2001. Camilo Castelo Branco, A Queda Dum Anjo. Edição e prefácio de –. Porto: Edições Caixotim.
2000. A Madárember. Mai Portugál Elbeszélok [O Homem-Pássaro. Contos Portugueses de Hoje]. Sel., introd. e notas biobibliográficas por –. Budapest: Íbisz Kiadó.
2000. Camilo Castelo Branco, A Corja. Introdução por –. Lisboa: Ulisseia. 7-30.
1994. Júlio Dinis, Os Fidalgos da Casa Mourisca. Introdução por –. Lisboa: Ulisseia. 7-37.
1992. Alexandre Herculano, O Bobo. Introdução por –. Lisboa: Editora Ulisseia. 7-38. 2.ª ed., colecção Verbo Clássicos, Lisboa: Editorial Verbo, 2005: 7-55.
1991. Camilo Castelo Branco, Eusébio Macário. Lisboa: Ulisseia. 7-32.
1991. Ramalho Ortigão, Farpas Escolhidas. Selecção e introdução por –. Lisboa: Editora Ulisseia. 5-53. 2.ª ed., colecção Verbo Clássicos, Lisboa: Editorial Verbo, 2006: 7-77.
1986. Eça de Queirós, A Catástrofe e Outros Contos. Prefácio de –. Lisboa: Edições Rolim. 7-14.

 

7. Capítulos de livros
2018. Correspondências. Ernesto Rodrigues, Tiago Rego Ramalho, org., António José Saraiva Centenário. Organização de –. Lisboa: Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. 91-95.
2018. Dois sonetos inéditos de António Nobre. Ernesto Rodrigues, org., 1867 – Um Ano de Gigantes: Raul Brandão, António Nobre e Camilo Pessanha. Lisboa: Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. 45-56.
2018. Nuno Nozelos: In Memoriam. A. M. Pires Cabral, org., In Memoriam de Nuno Nozelos. Vila Real: Grémio Literário Vila-Realense / Câmara Municipal. 20-23.
2017. Eduardo Guerra Carneiro. Ernesto Rodrigues, Rui Sousa, ed. e org., A Dinâmica dos Olhares – Cem Anos de Literatura e Cultura em Portugal. Lisboa: Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. 947-958.
2017. Um novo dia. A. M. Pires Cabral, org., In Memoriam de António Cabral. Vila Real: Grémio Literário Vila-Realense / Câmara Municipal. 31-32.
2016. O engenho dos pretos: sobre a escravatura em três sermões de Vieira. Gilda Santos, Paulo Motta, coord. Genuína Fazendeira. Os Frutíferos 100 Anos de Cleonice Berardinelli. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo. 214-227.
2016. Sociedade e devoção nos sermões do Rosário. José Eduardo Franco, Aida S. Lemos, Paulo S. Pereira, coord. Vieira: Esse Povo de Palavras. Lisboa: Esfera do Caos. 89-92.
2016. História do Cerco de Lisboa: a volúpia de ser literatura. La Spuma È la Mia Anima. Ommaggio a Piero Ceccucci. A cura di Michela Graziani, Orietta Abbati, Barbara Gori. Firenze: Firenze University Press. 397-402.
2016. Tabloïdes. Georges Da Costa, Catherine Dumas et Agnès Levécot, dir., Exils et Décalages chez l’Ecrivain Portugais José Rodrigues Miguéis. Paris: Presses Sorbonne Nouvelle. 225-239.
2016. Um artista dos sete ofícios. Isabel Alves, org., “Da Viagem Que Direi?” Onze Ensaios em torno da Obra de A. M. Pires Cabral. Vila Real: Biblioteca Municipal de Vila Real. 77-83.
2016. O verso fundamental [Sobre José António Gonçalves]. José de Sainz-Trueva et alii, org., Cadernos de Santiago I. Lisboa: Âncora Editora. 245-246.
2016. Aquilino em duas ficções antimonárquicas. Maria João Reynaud, Francisco Topa, John Greenfield (eds.), Nos Passos de Aquilino. Frankfurt am Main: Peter Lang Edition. 71-82.
2015. Guilherme de Azevedo, “Crónica Ocidental”. Gilda da Conceição Santos, org., O Real em Revista – Impressos Luso-Brasileiros Oitocentistas. Rio de Janeiro: Oficina Raquel. 115-132.
2015. A Criação do Mundo [de Miguel Torga]. A. M. Pires Cabral, org., In Memoriam de Miguel Torga. Vila Real: Grémio Literário Vila-Realense / Câmara Municipal de Vila Real. 61-62.
2015. Torga e o Brasil. Negrilho ‒¬ Homenagem a Miguel Torga. Organização de Assunção Anes Morais. Chaves: Alecrim e Alfazema. 131-141.
2014. L’Ottocento. Il Settecento e l’Ottocento, a cura di Giulia Lanciani. Roma: UniversItalia. 109-190.
2014. Crónica feminina (1752-1904). Isabel Lousada, Vania Pinheiro Chaves, org., As Mulheres e a Imprensa Periódica. Vol. 2. Lisboa: Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Universidade de Lisboa. 315-328.
2014. Olhares sobre a Literatura Madeirense Contemporânea. José Eduardo Franco, Cristina Trindade, coord., Que Saber(es) para o Século XXI? História, Cultura e Ciência na Madeira. Lisboa / Funchal: Esfera do Caos Editores / APCA. 413-423.
2014. Castelo de Bragança. Miguel Rodrigues, Maria de Lurdes Rufino, coord., Onde Nada Se Repete. Crónicas à Volta do Património. Vila Real: Direcção Regional de Cultura do Norte. 16-25.
2012. Pela mão de Zélia. Jorge Amado em Portugal, coord. e pesquisa Gina Guedes Rafael, Luís Augusto Costa Dias; textos [de] Ernesto Rodrigues et alii. Lisboa: Biblioteca Nacional de Portugal. 17-22. eBook.
2012. Literatura: sentidos e significados. João Paulo Cotrim, coord., Jogo da Glória. O Século XX Malvisto pelo Desenho de Humor. Lisboa / Vila Nova de Gaia: Museu da Presidência da República / Quidnovi. 324-330.
2011. O itinerário de Fernando Campos. Gerson Luiz Roani, org., O Romance Português Contemporâneo: História, Memória e Identidade, Viçosa, Minas Gerais: Universidade Federal de Vila Viçosa / Programa de Pós-Graduação em Letras. 241-249.
2011. A literatura e o jornalismo na vitória da República. Annabela Rita, Dionísio Vila Maior, coord., Do Ultimato à (s) República (s). Variações Literárias e Culturais, Lisboa, Esfera do Caos Editores. 145-160.
2010. Nótula sobre Guilhermino César em Portugal. Maria do Carmo Campos, org., Guilhermino César: Memória e Horizonte, Porto Alegre, Editora da UFRGS. 291-295.
2009. O poeta Machado de Assis lido em Portugal. Vania Pinheiro Chaves, Lauro Moreira, Solange Aparecida Cardoso, orgs., Lembrar Machado de Assis. 1908/2008. Lisboa, CLEPUL / Missão do Brasil junto à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. 102-111.
2009. O perfil barroco de Memorial do Convento. Szijj Ildikó, org., Philologiae Amor. Tanulmányok, Esszék és Egyéb Írások Pál Ferenc Tiszteletére 60, Budapest: ELTE Eötvös Kiadó. 321-329.
2008. Júlio Conrado na Revolução. Annabela Rita, org., De Tempos a Tempos. Júlio Conrado. Antologia Crítica. Antologia Pessoal. Lisboa: Roma Editora. 45-55.
2008. Nos 50 anos do dicionário de Literatura. Margarida Braga Neves, Maria Isabel Rocheta, coord., O Domínio do Instável. A Jacinto do Prado Coelho. Porto: Edições Caixotim. 81-93.
2008. A Vida do Doutor Gabriel Pereira de Castro: questões de autoria. Flavia Maria Corradin, Lilian Jacoto, orgs. Literatura Portuguesa Ontem, Hoje. São Paulo: Paulistana. 45-51.
2007. Cartas vieirianas à luz do Mercúrio Português. Isabel Almeida, Maria Isabel Rocheta, Teresa Amado, org. Estudos para Maria Idalina Rodrigues, Maria Lucília Pires, Maria Vitalina Leal de Matos. Lisboa: DLR / FLUL. 245-251.
2007. Uma prosa conversada. Maria Helena Mira Mateus, Guilherme d’Oliveira Martins, coord., António Alçada Baptista. Tempo Afectuoso – Homenagem ao Escritor e Amigo de Todos Nós. Lisboa: Centro Nacional de Cultura / Editorial Presença. 65-68.
2006. A Dama Pé-de-Cabra. Leitura de –. Coordenação de Maria Isabel Rocheta, Serafina Martins, Conto Português. Séculos XIX-XXI. Antologia Crítica. Porto: Edições Caixotim. 49-60.
2006. Conde Jano. Leitura de –. Id., ibid. 307-312.
2006. Formas de sobreviver em 1836. Niteroy. Revista Brasiliense. Org. de Ana Beatriz Demarchi Barel. Coimbra: MinervaCoimbra. 9-18.
2006. Rever Depoimento. Ernesto Rodrigues, org., Leituras de José Marmelo e Silva. Paul: Centro de Estudos José Marmelo e Silva. 9-22.
2006. A Letra e as Tintas. AA. VV., Estrelas para Albano Martins. Porto: Universidade Fernando Pessoa. 83-85.
2005. Património português na Hungria. Fernando Cristóvão et alii, Dicionário Temático da Lusofonia. Lisboa, ACLUS/Texto Editores. 817-818.
2005. Hungria disfórica, Portugal solidário. Otília Pires Martins, coord., Portugal e o Outro: Textos de Hermenêutica Intercultural. Aveiro: Universidade de Aveiro. 27-55.
2005. Luís Amaro. O gosto de falar bem dos outros. [Entrevista de –.] AA. VV., Para lá da Névoa. Homenagem a Luís Amaro. Porto, Edições Caixotim. 17-31.
2005. A voz informulada [Sobre Luís Amaro]. Id., ibid. 67-69.
2005. Herculano, jornalista. AA. VV., Alexandre Herculano: Um Pensamento Poliédrico, Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa. 159-162.
[1995]-2005. [Verbetes] Biblos. 5 vols. Lisboa: Editorial Verbo.
2004. A Casa da Esperança. Armando Fernandes, coord., Contrastes e Transformações da Cidade de Bragança. Bragança, Câmara Municipal. 31-36.
2004. Cultura. Id., ibid. 124-131.
2004. Vergílio Ferreira em Bragança. AA. VV., Liceu 150 Anos. Comemorações dos 150 Anos do Liceu de Bragança. Bragança: Escola Secundária Emídio Garcia. 29-39.
2004. A margem de independência. João Marques de Almeida, coord., João Pedro de Andrade, Centenário do Nascimento (1902-2002). Lisboa: Câmara Municipal. 37-41.
2003. A luz através do texto divino. João Vieira. Vitrais da Igreja de São Domingos. Sé de Vila Real. Lisboa: IPPAR. 37-59.
2003. Farpas inéditas contra Camilo. AA. VV., Camilo. Leituras Críticas. Porto, Edições Caixotim. 43-55.
2002. Um modelo de bragançanismo. AA. VV., In Memoriam Dr. Eduardo Carvalho. Bragança: Fundação «Os Nossos Livros». 35-37.
2002. Dicionário de Personagens da Novela Camiliana. Dir. de Maria de Lourdes Ferraz. Lisboa: Editorial Caminho.
2001. Arte de traduzir. João Vieira, Percursos. 1960-2001. Lisboa: ACD – Edições. 48-49.
2001. Exortação da Guerra: inquirições necessárias [I]. Manuel G. Simões, Ivo Castro, João David Pinto Correia, orgs., Memória dos Afectos – Homenagem da Cultura Portuguesa ao Prof. Giuseppe Tavani. Lisboa: Edições Colibri. 39-59.
2001. Sobre O Pão não Cai do Céu: subsídios para uma edição crítica. Onésimo Teotónio de Almeida, Manuela Rêgo, coords., José Rodrigues Miguéis: Uma Vida em Papéis Repartida. Lisboa: Câmara Municipal de Lisboa. 73-81.
2001. Opinião pública em Garrett. AA. VV., Garrett às Portas do Milénio. Lisboa: Edições Colibri. 233-236.
1999-2003. Enciclopédia Verbo Luso-Brasileira de Cultura. Edição Século XXI. Lisboa: Editorial Verbo. [Vols. 12, 13, 15, 22, 26, 27.]
1998-2001. Dicionário Cronológico de Autores Portugueses. Lisboa: Publicações Europa-América. Vols. IV, 1998, V, 2000, VI, 2001.
2000. Garrett mundano. José da Costa Miranda, org., Almeida Garrett. Um Breve Encontro. Caldas da Rainha: Livraria Nova Galáxia. 65-73.
1999. Zé Fístula. Artur Sá da Costa, José Manuel Mendes, orgs., Famalicão: 14 Olhares. Vila Nova de Famalicão: Câmara Municipal. 37-39.
1999. Hungria disfórica, Portugal solidário. István Rákóczi, org., PortugalHungria. Dez Estudos sobre os Contactos Culturais Luso-Húngaros. Budapeste: ELTE/BTK. 9-36.
1999. Discreto 56. István Rákóczi, org., PortugalHungria. Dez Estudos sobre os Contactos Culturais Luso-Húngaros. Budapeste: ELTE/BTK. 37-45.
1999. Exortação da Guerra: inquirições necessárias [I]. Cristina Almeida Ribeiro et alii, orgs., Letras, Sinais. Lisboa: Edições Cosmos. 139-149.
1999.Ultra-Romantismo. Carlos Reis, Maria da Natividade Pires, História Crítica da Literatura Portuguesa, V. O Romantismo. 2.ª ed.. Lisboa: Editorial Verbo. 294-299.
1998. La Prosa [em colab.]. Giovanni Ricciardi e Roberto Barchiesi, eds., Antologia della Letteratura Portoghese. Testi e Traduzioni. Napoli: Tullio Pironti Editore. 827-889.
1997. Dicionário do Romantismo Literário Português. Coord. de Helena Carvalhão Buescu. Lisboa: Editorial Caminho.
1996. Beja, «doce terra de minha amada pátria»? [Sobre um passo de Fastigínia]. AA. VV., Beja. Beja: Câmara Municipal. 85-87.
1995. A Queda Dum Anjo: fontes, influências e recepção. Miscellanea Rosae, Budapest: Mundus Press. 115-124.
1994. Na fronteira de Abril. Se Bem Me Lembro…[colectivo], Lisboa: Faculdade de Letras de Lisboa. 29-30.
1990. Algumas lembranças / Camilo de passagem [Sobre Camilo Castelo Branco]. Maria de Lourdes A. Ferraz, ed., In Memoriam / Camilo – Centenário da Morte. Porto: Comissão Nacional das Comemorações Camilianas. 63-67.
1982. Homenagem à Língua Portuguesa. Eldorado, Lisboa: Quatro Elementos Editores. 45-49.
1981. Silling: uma introdução [Sade, Les 120 Journées de Sodome]. Peste, Lisboa: Quatro Elementos Editores. 77-85.

8. Prefácios / Introduções
2017. Prefácio. Norberto Francisco Machado da Veiga, Escritas do Nordeste. Ensaios e Recensões sobre Autores Transmontanos. Carviçais: Lema d’Origem. 11-14.
2016. Nótula. Francisco das Neves Alves, A Imprensa da Colônia Portuguesa no Sul do Brasil: Fragmentos Identitários. Lisboa / Rio Grande: CLEPUL / IECCPMA / Biblioteca Rio-Grandense. 7-9. eBook.
2016. Introdução. Guilherme de Azevedo, Crónica Ocidental. Edição de -. Lisboa: Esfera do Caos. 11-19.
2016. Camilo Castelo Branco, A Queda Dum Anjo. Edição crítica e prefácio de -. Lisboa: Âncora Editora. 7-77.
2015. Lisboa em Baptista-Bastos. Selecção e prefácio de ‒. Lisboa: Âncora Editora. 7-43.
2015. Introdução. António José Saraiva, Filhos de Saturno. Escritos sobre o Tempo Que Passa. Lisboa: Gradiva. 11-24.
2014. Prefácio. Carlos Martins, Refém. Lisboa: Calçada das Letras. 7-9.
2013. Prefácio. A. M. Pires Cabral, Língua Charra. Regionalismos de Trás-os-Montes e Alto Douro. Lisboa: Âncora Editora. 7-8.
2013. Padre António Vieira, Obra Completa. Tomo II, Volume IX. Sermões do Rosário. Maria Rosa Mística II. Lisboa: Círculo de Leitores. 9-32.
2013. Uma região sem paredes. Ernesto Rodrigues, Amadeu Ferreira, coord., A Terra de Duas Línguas. II. Antologia de Autores Transmontanos. S. l.: Lema d’Origem. 7-24.
2013. Um romance alegórico. António Sá Gué, O Manco ‒ Entre Deus e o Diabo. S. l.: Lema d’Origem. 7-9.
2012. Apresentação. António de Abreu Freire, Introdução à Literatura de Cordel. S. l.: DebatEvolution. 7-9.
2012. Nota breve. Lara de Léon, Derivações do Ser. Vila Nova de Gaia: Calendário de Letras. 12-13.
2012. Prefácio. Vergílio Alberto Vieira, Minhas Cartas Nunca Escritas. S. l. 9-20.
2011. Prefácio. António José Saraiva e Luísa Dacosta: Correspondência. Edição de −. Lisboa: Gradiva. 5-13.
2011. Prefácio / Alguns desafios. Carlos Alberto S. Silvestre, Educação e Formação de Adultos e Idosos. Uma Nova Oportunidade. Lisboa: Instituto Piaget. 11-14.
2011. Introdução. A Terra de Duas Línguas. Antologia de Autores Transmontanos. Coord. de –. Em parceria com Amadeu Ferreira. Bragança, Instituto Politécnico de Bragança / Associação das Universidade de Língua Portuguesa / Academia de Letras de Trás-os-Montes. 19-31.
2010. Prefácio / Antrada. Luís Vaz de Camões, Ls Lusíadas an Mirandés. Traduçon [de] Fracisco Niebro. Lisboa, Âncora Editora. 7-51.
2008. Prefácio / O tempo de uma geração. Ednilo Soárez, Ramalho Ortigão. Um Marco na Literatura Portuguesa. Fortaleza, Expressão Gráfica Editora. 17-32.
2005. Aproximações a Camilo. [Introdução a Camilo Castelo Branco, Romances Completos. Volume I. Barcelona, RBA. V-XLVII.
2004. Jogos de letras. Desportos & Letras: Exposição Bibliográfica. Lisboa: Biblioteca Nacional. 11-27.
2002. Apresentação. João Pedro de Andrade, Ambições e Limites do Neo-Realismo Português. Lisboa: Acontecimento – Estudos e Edições. 11-20.
1996. Prefácio. Clara Pinto Correia, Mário de Carvalho, E Se Tivesse a Bondade de Me Dizer Porquê?. Lisboa: Relógio d’Água. 7-19.
1996. Vozes do lar. [Introdução a] José Mário Leite, Pedra Flor. Mirandela. 5-6.
1996. A oração do poeta [Prefácio a] José António Gonçalves, Tem o Poder da Água. Obra Poética (1973-1995)]. Lisboa/Ponta Delgada: Editorial Éter. 7-11.
1994. Na fronteira (Nótula sobre poesia madeirense). [Prefácio a] Ilha 4, Funchal, refundido em “Na fronteira madeirense: José António Gonçalves”, prefácio a Ilha 5, Vila Nova de Gaia: 7 Dias 6 Noites. 5-25.]
1986. Elogio da Obra. Hélia Correia / Jaime Rocha, A Pequena Morte / Esse Eterno Canto. Lisboa: Black Sun Editores. 5-7.

9. Publicações em actas de encontros científicos
2014. Provérbios em quintilhas. Actas ICP13 Proceedings. 7.º Colóquio Interdisciplinar sobre Provérbios / 7th Interdisciplinary Colloquium on Proverbs. Tavira: Associação Internacional de Paremiologia/International Association of Paremiology. 473-476.
2008. Louvor e ilustração da Língua Portuguesa. Aprender Juntos. Revista da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa. Ano VI [na capa, VII], n.º 10-11, Janeiro. 91-103.
2007. Sob o olhar de Hermes: da viagem à vertigem. Aprender Juntos. Revista da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa. Ano V, n.º 8-9, Janeiro. 119-125.
2006. Sartre e Lukács: uma teoria do romance. Cassiano Reimão, coord., Jean-Paul Sartre. Uma Cultura da Alteridade. Filosofia e Literatura. Actas de Colóquio. Lisboa. FCSH/UNL. 291-312.
2006. Leituras de escritor enquanto jovem. Aprender Juntos. Revista da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa. Ano IV, n.ºs 6-7, Janeiro. 103-128.
2001. Verdade e verosimilhança na História romanceada: entre O Bobo e O Prato de Arroz Doce. AA. VV., Quando a História Conta Histórias. I Colóquio Nacional sobre o Romance Histórico. Actas, Maia: Câmara Municipal. 41-46.
2000. “Patriae quis exsul / se quoque fugit?”. Colóquio Internacional ‘Permanência e Errância’. Câmara Municipal do Funchal. 46-48.
1999. A estilística das Memórias… [Francisco Manuel Alves, Memórias Histórico-Arqueológicas do Distrito de Bragança]. João Manuel Neto Jacob, org., Actas do Colóquio ‘O Abade de Baçal’. Bragança. 129-133.
1998. “Anátema: d’A Semana à edição em livro”. 1.º Encontro Camiliano de Sintra. Vária Escrita (Sintra), vol. 6. 73-77. [Cit.: Paulo Motta Oliveira, “De penumbras e sombras: Camilo Castelo Branco e As três irmãs”, in Paulo Motta Oliveira, Lucienne Marie Pavanelo, org., Camilo Castelo Branco e Machado de Assis em Diálogo: Para Além do Romantismo e do Realismo, Rio de janeiro, 7Letras, 2016: 17, 26.]
1998. A disfunção literária (Páginas de um diário). III Congresso de Escritores Portugueses. Lisboa: Associação Portuguesa de Escritores. 79-80.
1991. Da necessária atenção do Português às línguas minoritárias. O caso do Húngaro. I Congresso de Escritores de Língua Portuguesa (Lisboa, 1, 2 e 3 de Março de 1989), Lisboa: APE/SPA. 119-120.

10. Artigos em revistas de circulação internacional com arbitragem científica
2018. Na aurora da Literatura Brasileira. Colóquio-Letras, 197, Janeiro/Abril. 276-278.
2017. Decadentes e modernidade. Svět Literatury / O Mundo da Literatura. Dossié Século XXI. Que modernidade, hoje?. Praga: Univerzita Karlova, Filozofická fakulta. 49-67. ISSN 0862-8440 (print), 2336-6729 (online).
[2016-]2017. Busca matricial em João Rui de Sousa. Letras Com Vida. Revista de Literatura, Cultura e Arte, 8. 209-211.
2016. [Sobre José-Augusto França]. Estudos Italianos em Portugal, nova série, n.º 11. 11-13.
2016. Dicionário de Eça de Queiroz. Colóquio-Letras, 193, Setembro / Dezembro. 255-259.
2016. Lutas civis de 1820-1834. Colóquio-Letras, 191, Janeiro / Abril. 35-49.
2016. A personagem no verso. Boletim Casa de Camilo (Vila Nova de Famalicão), V Série, n.º1. 49-71.
2015. Mágico Folhetim. Miscelânea (Assis, S. Paulo), v. 18, Jul.-Dez. 9-19.
2015. Os efeitos de Gabriela em Portugal. Id., ibid. 145-154.
2015. Notas de Viagem a Itália. Estudos Italianos em Portugal, nova série, n.º 10, 2015: 13-25. [Precede “Dossiê”, p. 9-11.]
2015. Sérgio Guimarães de Sousa, org., Representações do Feminino em Camilo Castelo Branco. Colóquio-Letras, 189, Maio / Agosto. 264-266.
2015. José-Augusto França, Memórias do Conselheiro Adalberto Martins de Sousa (1880-1890). Colóquio-Letras, 188, Janeiro / Abril. 230-232.
2014. Emília Nóvoa Faria e António Martins, A Paixão das Origens. Fotobiografia de Alberto Sampaio. Colóquio-Letras, 186, Maio/Agosto. 259-261.
2013. Maria Luisa Meneghetti, Cesare Segre, Giuseppe Tavani, Cinco ensaios circum-camonianos, coordenação Rita Marnoto, Coimbra, Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos, 2012. Estudos Italianos em Portugal, nova série, n.º 8. 200-205.
2012. Le illegibile pagine dell’acqua [de A. M.Pires Cabral]. Estudos Italianos em Portugal, nova série, n.º 7. 172-174.
2012. Polémica: um ‘prato’ nacional. Rassegna Iberistica (Venezia), n.º 95, aprile. 49-59.
2011. Luís Naves, Territórios de Caça. Colóquio-Letras, 176, Janeiro/Abril. 244-245.
2011. Cartas a Alberto Sampaio/Cartas de Alberto Sampaio. Id., 252-254.
2011. A sombra de Carlos Alberto. Estudos Italianos em Portugal, nova série, n.º 6. 65-76.
2011. Passatempos de papel. Navegações, vol. 4, n.º 2, Julho-Dezembro. 214-218.
2010. Abel Barros Baptista, org., Amor de Perdição. Uma Revisão. Colóquio-Letras, n.º 175, Setembro/Dezembro. 214-217.
2010. Eugénio Lisboa, Indícios de Oiro. Colóquio-Letras, n.º 174, Maio/Agosto de 2010: 232-235.
2010. Escrita e ficção em Mário Cláudio. Colóquio-Letras, n.º 173, Janeiro/Abril. 100-107.
2009. Imaginação e Literatura. Estudos Italianos em Portugal, nova série, n.º 4. 209-221.
2009. Branco. Ibid. 245-257. [Refundição: Annabela Rita & Fernando Cristóvão, coord. Fabricar a Inovação, Lisboa: Gradiva, 2016: 167-176.]
2009. A corte de D. João VI no Brasil – vista pelo jornalismo português (1807-1821). Cadernos de Pesquisa em Literatura, vol. 15, n.º 1, Porto Alegre: Pontifícia Universidade Católica, Março. 86-95.
2008. Imprensa académica e estudantil em Portugal de Oitocentos. Cadernos Literários, vol. 15, Universidade Federal do Rio Grande – FURG (Programa de Pós-Graduação em Letras). 25-28.
2008. Edição Crítica das Obras de Eça de Queirós: um balanço. Matraga (Rio de Janeiro), v. 15, n.º 23, Julho/Dezembro. 27-41.
2008. Poesia portuguesa: uma década (1996-2006). Conexão Letras (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), vol. 3, n.º 3. Porto Alegre: Nova Prova Editora. 37-52.
2008. «O meu amigo Ariosto» em Fastigínia. Estudos Italianos em Portugal, nova série, n.º 3. 45-55.
2008. Dossiê: Ariosto e Orlando Furioso. Id., ibid., nova série, n.º 3. 7-11.
2008. Imprensa portuguesa de Oitocentos que interessa ao Brasil. Navegações. Revista de Cultura e Literaturas de Língua Portuguesa (Porto Alegre), vol. 1, n.º 1, Março. 26-34.
2007. José António Gonçalves, Rente aos Olhos / Rasente gli occhi. Estudos Italianos em Portugal, nova série, n.º 2. 464-466.
2006. Mário Cláudio, Os Sonetos Italianos de Tiago Veiga. Estudos Italianos em Portugal, nova série, n.º 1. 410-411.
2006. Dino Buzzati, O Deserto dos Tártaros. Id., ibid. 400-403.
1983. Miklós Radnóti em Português. Acta Litteraria Academiae Scientiarum Hungaricae, XXV, Budapest: Akadémiai Kiadó. 412-414.
1981. Cultura brasileira de hoje. Acta Litteraria Academiae Scientiarum Hungaricae, XXIII, Budapest: Akadémiai Kiadó. 390-393.